“Eu admirava o satanismo. Para mim, o diabo era uma inspiração. Isso começou na escola primária, quando fui apresentado por um amigo”, testemunhou um dos jovens libertos. Foto: Igreja Universal

Conscientizar os jovens sobre as armadilhas do satanismo e suas consequências. Esse foi o objetivo do grupo Força Jovem Universal (FJU) da África do Sul, ao realizar o evento “Saiba Dizer Não ao satanismo”, promovido pela Igreja Universal no país.

O movimento reuniu milhares de jovens, recentemente, em Johanesburgo, a maior cidade do país e capital da província de Gauteng. E, também, em outros estados como Durban, Pretória, Port Elizabeth, Bloemfontein, East London, Rustenburg e Pietersburg.

+ Ministro das Relações Exteriores elogia trabalho da Igreja Universal

No país, a prática vem aumentando principalmente entre os mais jovens. Eles acreditam ser uma forma de resolver os problemas e torná-los ricos, famosos, poderosos e respeitados. Para isso, aceitam fazer um pacto com o diabo, por meio de sacrifícios e rituais. E, muitos passam a sofrer ainda mais atormentados por espíritos malignos, insônia e pensamentos de suicídio.

Durante o evento, os jovens foram motivados a quebrar o pacto que fizeram com o diabo, deixando de ser escravos de todo o mal. Eles aprenderam a dizer “não” com convicção. Assim como aconteceu com o jovem Justin Hendry Chaploog, de 21 anos. Ele falou como conseguiu se libertar.

+ Revolta contra a Igreja Universal gera morte e crise diplomática na África; entenda

“Eu admirava o satanismo. Para mim, o diabo era uma inspiração. Isso começou na escola primária, quando fui apresentado por um amigo. Comecei a fazer feitiços invocando demônios, principalmente um que é adorado por várias celebridades. Decidi apenas ouvir e seguir cantores que exibiam fotos desse demônio em seus vídeos. Notei que dentro de mim algo mudou, comecei a me sentir ainda mais triste, irritado e vazio por dentro. Por causa desses sentimentos, decidi fazer um ritual de sacrifício a esses demônios. Cortei a cabeça de um animal, enterrando-o no meu quintal, e também ofereci meu próprio sangue, acreditando que eu teria muita riqueza e fama”, explicou.

Mas, a vida dele só piorava. Usava joias com símbolos satânicos, tinha vontade de morrer, bebia e fumava muito. Chegou a manifestar com entidades na escola, onde acharam que ele estava com um problema mental. Até que Justin teve que tomar uma decisão para transformar de vez a sua vida.

“Decidi fazer um pacto com Deus, entreguei minha vida ao Senhor Jesus e me batizei nas águas. Estou muito feliz”, contou um dos jovens batizados. Foto: Igreja Universal

“Tudo mudou quando encontrei o Senhor Jesus. Tomei a decisão de sacrificar minha vida ao Deus Vivo, quebrando meu pacto com o diabo e fazendo uma aliança com Deus. Eu me rendi ao Senhor, me batizei nas águas e fui batizado com o Espírito Santo. Recebi o Verdadeiro Poder que me libertou, curou e me deu uma nova vida, cheia de alegria e paz”, completou.

Para o Pastor Maicon Teixeira, responsável pelo trabalho da FJU no país, essa ação abriu os olhos de muitos jovens.

“O evento revelou aos jovens, por meio dos testemunhos apresentados, como o diabo trabalha nas escolas, na mídia, na moda, na música e em outros meios. Uma grande conscientização foi feita. A ação levou um entendimento claro para aqueles que estavam sendo enganados. E, para os que estavam diretamente envolvidos com o satanismo ou que cogitavam se envolver. Centenas de jovens foram libertos nesse dia e tiveram a oportunidade de começar uma nova vida, sem enganos”, afirmou.

Mais de 10 mil jovens participaram deste evento em todo o país. E, por sua vez, foram convidados a fazer uma nova aliança com Deus e se batizarem nas águas, assim, transformando suas vidas e se tornando novas criaturas. Cerca de 380 jovens em diversas localidades se batizaram nas águas nesse dia. 

(Com Universal)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here