Malafaia chama os humoristas de “frouxos” e os desafia a fazerem um vídeo “mostrando Maomé como gay”

Em seu canal de YouTube, o pastor Silas Malafaia detonou o especial de Natal produzido pelo grupo humorístico Porta dos Fundos. Na publicação, ele desafia os atores a fazer um vídeo “mostrando Maomé como gay”. O líder do Ministério Vitória em Cristo afirma que os atores cometeram crime ao “esculhambar o cristianismo” retratando Jesus Cristo como um homem gay em “Se Beber, Não Ceie”, no especial de Natal produzido para a Netflix.

+ Malafaia critica uso de igrejas para ajudar a criar partido: ‘imoralidade’

Malafaia afirma que o Ministério Público e a imprensa de fizeram vista grossa ao crime cometido pelo “Porta Dos Fundos”. O pastor mostra que o especial fere o artigo 208 do Código Penal. No vídeo, Jesus é interpretado por Gregório Duvivier e surge com um namorado vivido por Fábio Porchat.

+ Netflix é convocada para prestar explicações na Câmara por filme blasfemo do Porta dos Fundos

+ Juiz federal quer processar Netflix por especial de Natal do Porta dos Fundos

O pastor aproveita para dizer que houve uma cobertura exagerada ao ataque com coquetéis molotov à sede do “Porta dos Fundos” após o lançamento do especial de Natal. O pastor definiu o episódio como “não cristão” e condenou a atitude.

Malafaia disse que não fez o vídeo para “defender Jesus” pois “Jesus está vivo e sabe muito bem se defender”. O pastor argumenta ainda que a liberdade de expressão só existe “porque o paradigma do mundo ocidental é o modelo judaico-cristão e a reforma protestante”. Do contrário, “seria uma sociedade de bárbaros e vocês [Porta dos Fundos] estariam ferrados”.

Por fim, Malafaia chama os humoristas de “frouxos” e os desafia a fazerem um vídeo “mostrando Maomé como gay”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here