Redação JM Notícia

Nesta quarta-feira (8), o desembargador Benedicto Abcair, do Rio de Janeiro, assinou uma liminar determinando que a Netflix suspenda a exibição do especial de Natal do grupo Porta dos Fundos.

O vídeo que retrata Jesus como homossexual, os discípulos de bêbados e Maria vivendo um triângulo amoroso com José e Deus, tem revoltado cristãos não apenas no Brasil, mas também no exterior.

Esta decisão em especial se refere a um recurso movido pela entidade católica Centro Dom Bosco de Fé e Cultura, que alegou que “a honra e a dignidade de milhões de católicos foram gravemente vilipendiadas pelos réus”.

“Minha avaliação, nesse momento, é de que as consequências da divulgação e exibição da ‘produção artística’ (…) são mais passíveis de provocar danos mais graves e irreparáveis do que sua suspensão, até porque o Natal de 2019 já foi comemorado por todos”.

Pelo Twitter o vice-premiê da Polônia, Jaroslaw Gowin, exigiu que a Netflix remova o vídeo e ainda compartilhou o link de um abaixo assinado que pede o mesmo.

VEJA TAMBÉM
Justiça determina suspensão de show gospel no Réveillon de Copacabana; Jornalista contesta decisão

“Reed Hastings: exigimos que a Netflix remova o filme blasfemo de sua plataforma”, escreveu ele.