Cristãos mortos vítimas da perseguição religiosa no continente africano. Foto: Reprodução

A Portas Abertas lança uma pesquisa única em todo o mundo, em que revela que mais de 260 milhões de cristãos são perseguidos ao redor do mundo. O período de pesquisa é de 1º de novembro de 2018 a 31 de outubro de 2019 e o resultado é a Lista Mundial da Perseguição, que classifica os 50 países mais violentos e hostis aos cristãos, traçando o perfil de cada um dos países observados e assistidos pela Portas Abertas.

Os dados são formulados por meio de questionários formulados pelo departamento de pesquisas da Portas Abertas e respondida por pesquisadores de campo, líderes religiosos, comunidades cristãs nos mais de 60 países assistidos pela organização.

+ Estudo revela 3 mil ataques a igrejas e símbolos cristãos na Europa em 2019

A pesquisa divide os países em Perseguição Extrema, Severa e Alta e pontua cada um de acordo com os tipos e fontes de perseguição, de acordo com as hostilidades enfrentadas pelos cristãos. Para saber mais sobre como é realizada nessa pesquisa, acesse o infográfico que explica detalhadamente a metodologia da Lista Mundial da Perseguição 2020.

Desde de 2002 – e este ano não foi diferente – a Coreia do Norte encabeça a lista. Com mais de 300 mil cristãos secretos, o país mantém cerca de 30% de cristãos presos por motivos religiosos.

A novidade para este ano, são três países que entram para o ranking dos que mais perseguem cristãos: Burkina Faso (28º), Camarões (48º) e Níger (50º). A violência com que os cristãos foram tratados, leis internas, pressões física e psicológica, fechamento e depredação de igrejas, lojas e residências de cristãos são fatores determinantes para que esses países configurem Lista.

CONFIRA A LISTA COMPLETA

1Coreia do Norte
2Afeganistão
3Somália
4Líbia
5Paquistão
6Eritreia
7Sudão
8Iêmen
9Irã
10Índia
11Síria
12Nigéria
13Arábia Saudita
14Maldivas
15Iraque
16Egito
17Argélia
18Uzbequistão
19Mianmar
20Laos
21Vietnã
22Turquemenistão
23China
24Mauritânia
25República Centro-Africana
26Marrocos
27Catar
28Burkina Faso
29Mali
30Sri Lanka
31Tajiquistão
32Nepal
33Jordânia
34Tunísia
35Cazaquistão
36Turquia
37Brunei
38Bangladesh
39Etiópia
40Malásia
41Colômbia
42Omã
43Kuwait
44Quênia
45Butão
46Rússia
47Emirados Árabes Unidos
48Camarões
49Indonésia
50Níger

OS NÚMEROS DA VIOLÊNCIA CONTRA CRISTÃOS

VEJA TAMBÉM
Mesmo considerando imoral, cristãos americanos consomem pornografia, diz pesquisa

Um dos dados mais alarmantes pesquisados pela Portas Abertas é o número de cristãos mortos, presos, violentados, pressionados no mundo.

Foram contados mais de 260 milhões de cristãos que enfrentam algum tipo de hostilidade por professarem sua fé em Jesus. Ao todo, 2.983 cristãos foram mortos por sua fé, nos países pesquisados. No ano passado, esse número passou dos 4.300. A razão para a queda é a diminuição do número oficial de cristãos mortos na Nigéria. Isso se deve ao fato de pastores de cabra fulani terem mudado parcialmente de tática. Em vez de se concentrarem em invadir propriedades e comunidades cristãs, eles agora colocam mais ênfase em sequestros e assassinatos em massa. Apesar disso, o número de cristãos mortos em outros países aumentou, o que significa que a violência contra cristãos no mundo tem aumentado a cada ano.

NOVOS PAÍSES

Burkina Faso (28º)

O país, que fica no Oeste da África, foi um dos mais violentos contra cristãos no mundo, no período que abrange a lista. Em 2019, ele estava em 61º lugar e nem fez parte da Lista dos que mais perseguem cristãos no mundo. Um dos principais motivos para a ascensão brutal foi a violência contra cristãos. Sabe-se que pelo menos 50 cristãos foram alvos dela e mortos por sua fé. Essas mortes criaram uma atmosfera de medo, com muitos cristãos ficando muito assustados para participar de cultos na igreja ou mandarem os filhos para a escola. Dezenas de líderes religiosos foram mortos; pastores protestantes e suas famílias morreram ou foram sequestrados por violentos militantes islâmicos. No Norte, militantes radicais islâmicos mataram sumariamente cristãos de uma aldeia que usavam cruzes (em pingentes, anéis ou em suas casas). Igrejas, escolas e ONG cristãs foram atacadas ou fecharam por medo. Isso tudo em uma sociedade que era muito tolerante no passado tem se tornado intolerante com pessoas de religiões diferentes. Isso também é auxiliado pelo fato de que há conflitos étnicos com dimensões religiosas.

VEJA TAMBÉM
Pastor Yousef Nadarkhani é preso novamente no Irã

Camarões (48º)

A entrada de Camarões nas Lista dos 50 países que mais perseguem cristãos no mundo, se deu pelo impacto de diferentes tipos de perseguição aos cristãos no país. O Boko Haram intensificou seus ataques, infiltrações e recrutamento de militantes de grupos islâmicos radicais no país. A crise anglófona (de comunidades que falam o inglês, contra etnias que falam o francês) também tem tornado cristãos vulneráveis. Cristãos no país enfrentam intimidação e ataques se falam contra as atrocidades que ocorrem no país (do governo e dos separatistas). O governo também recusou permitir alguns cristãos de atuarem no país. Outras religiões também perseguem cristãos porque veem o aumento no número de evangélicos como uma ameaça. Além disso, Camarões é um dos países mais corruptos do mundo, o torna as leis e regras enfraquecidas e injustas. No extremo norte, a radicalização islâmica ameaça a vida de cristãos deslocados e as atividades da igreja são interrompidas. Mulheres convertidas do islã são coagidas a se casar com muçulmanos e também enfrentam o perigo de sequestro pelo Boko Haram.

Níger (50º)

O Níger volta à Lista Mundial da Perseguição, após anos fazendo parte só dos países observados pela Portas Abertas. Isso não quer dizer que a violência contra cristãs não existia, mas que no último ano, ela piorou e se tornou ainda mais hostil. Um dos principais motivos é a pressão e violência orquestrada pelos muçulmanos radicais na região do Sahel. No passado, o Níger foi relativamente poupado por esses grupos e a igreja não foi o alvo principal. Entretanto, no período de análise da Lista Mundial da Perseguição 2020 (1 de novembro de 2018 a 31 de outubro de 2019), o país esteve sob uma série de ataques de militantes. Às vezes, manifestantes também queimaram igrejas. Essa situação volátil, hostil e imprevisível do país coloca os cristãos em mais risco e vulnerabilidade. As igrejas têm dificuldade com o aumento da militância islâmica no Níger e, nos últimos anos, houve ataques de grupos armados como o Boko Haram, próximo à fronteira com a Nigéria. Pastores e líderes de igrejas de tais vilas são forçados a fugir para cidades maiores temendo por sua segurança. Em alguns casos, a pressão a convertidos ex-muçulmanos é particularmente clara, especialmente na vida privada, família e comunidade.

Mais informações sobre a Lista Mundial da Perseguição 2020, perfil dos países, o Mapa e downloads, acesse: www.portasabertas.org.br

Assista o vídeo https://www.youtube.com/watch?v=8IZeRr7n3VI