Redação JM Notícia

Vitor Zaparoli Borgheresi usa o nome social de Amanda Palha | Foto: Reprodução Youtube

Circula nas redes sociais o vídeo onde o ativista gay Vitor Zaparoli Borgheresi, que se identifica como mulher em nome de Amanda Palha, confirma que o movimento LGBT quer destruir a família tradicional sim.

Ele participou do seminário promovido pelo Sesc São Paulo e pela Editora Boitempo com o tema “Democracia em colapso?”, onde comentava sobre sobre como o ativismo LGBT tem sido acusado de tentar desconstruir a família.

Ele disse que por muito tempo os ativistas precisaram dizer que não tinham o interesse em destruir a família, que não é um movimento promíscuo que defende o sexo desregrado só para serem aceitos.

Mas agora, para ele, é hora de dizer o que eles realmente desejam. “A gente entrou numa lomba dos anos 90 pra cá, de se colocar em uma posição defensiva de dizer: ‘não, não, a gente não quer destruir família nenhuma não, a gente só quer amar’. Ou: ‘não, não a gente não quer destruir a família não, a gente até casa, a gente até tem filhos, a gente até constitui família’”, disse.

VEJA TAMBÉM
Irlanda do Norte legaliza aborto e casamento entre pessoas do mesmo sexo

Para ele, essas falas defensivas é um retrocesso para o movimento. Por isso ele pede uma radicalização do movimento. “Cabe a radicalização nossa também de afirmar com todas as letras o que é uma estratégia política crítica anti sistêmica. ‘Ah, porque vocês querem destruir a família’. Sim, queremos. Não é?”, declarou ele sendo aplaudido.

Assista: