Redação JM Notícia

Polícia Civil verifica poluição em trecho do lago de Palmas — Foto: Divulgação/SSP

Através de uma nota à imprensa, a Polícia Civil do Tocantins, por meio da Delegacia Especializada de Repressão a Crimes contra o Meio Ambiente e Conflitos Agrários (Demag) de Palmas afirma que está investigando as denúncias de poluição no Lago de Palmas.

Tanto o lago quanto seus afluentes, Taguaruçu Grande e Córrego Machado, estão com uma grande quantidade de algas (cianobactérias) que podem ter sido geradas por despejo de esgoto.

Para chegar à conclusão sobre o que causou a aparecimento dessas algas, o Demag coletou amostras e fará uma análise, o inquérito deve ser concluído em até 30 dias e só então será possível esclarecer a questão.

A mancha verde gerada no lago e seus afluentes tem gerado grande debate na sociedade. A BRK Ambiental disse que não há relação entre as algas encontradas no Ribeirão Taquarussu e o esgoto tratado pela concessionária.

Segundo o delegado de repressão a crimes contra o meio ambiente Marcelo Santos Falcão Queiroz, a suspeita é que a poluição esteja relacionada ao despejo de esgoto e outros fatores.

VEJA TAMBÉM
Léo Barbosa volta a cobrar semáforo para cruzamento entre a Teotônio Segurado e a LO-29

Quem tiver contato com essas algas pode ter irritação na pele e nos olhos, além disso, o consumo dessa água pode provocar distúrbios gastrointestinais e intoxicação. Diante disto, a população não pode tomar banho e nem consumir a água do lato e do trecho entre Bertaville e o condomínio Mirante do Lago.