Cinthia Ribeiro desafia sociedade e revolta pastores ao fomentar carnaval, diz ex-presidente da Omep

"Fomentar o carnaval é você trabalhar contra a vida e contra a família", destacou o apóstolo

0
Apóstolo Gláucio Coraiola, ex-presidente da Omep. Foto: Reprodução

A prefeita de Palmas, Cinthia Ribeiro, tem sido alvo de duras críticas por ter apoiado o retorno do Carnaval em Palmas. Sob sua gestão, a prefeitura voltou a fomentar o carnaval tradicional na capital, o chamado “Carnaval do amor” e, com isso, resgatado algo que a própria sociedade entende não ser benéfico, tendo em vista os índices de violência e demais problemas gerados por essa folia.

Rejeição

“Cinthia Ribeiro errou e a perda política resultante disso é muito grande”, afirma o ex-presidente da Ordem dos Ministros Evangélicos de Palmas (OMEP), o apóstolo Gláucio Coraiola.

O líder evangélico diz que uma pesquisa feita junto à sociedade sobre o retorno do carnaval em Palmas mostra que a maioria é contrária à decisão da prefeita da capital.

+ Apóstolo Gláucio Coraiola fala contra o aborto e ideologia de gênero na OEA

“Totalmente negativa. fizemos uma pesquisa e 70% da população é contrária ao carnaval. Palmas é totalmente contra o carnaval“, disparou o apóstolo.

Capital da Fé é melhor

Coraiola ressaltou que o Carnaval da Fé, criado na gestão do ex-prefeito Carlos Amastha, trouxe sim um fomento ao comércio em geral e além disso se tornou um referencial nacional.

VEJA TAMBÉM
Ministro da Saúde elogia Palmas e sinaliza sobre novos investimentos na capital

“Aonde eu vou, no Brasil inteiro, todo mundo comenta isso”, afirma.

Iniciativa da prefeita

O apóstolo disse ter ficado surpreso, pois pensava a princípio ter sido uma iniciativa dos vereadores o retorno do carnaval em Palmas, mas estava enganado.

“Fui procurado por diversos vereadores e me explicaram que a prefeita foi quem procurou os vereadores, pois o carnaval não era previsto no orçamento para que eles destinassem emendas”.

O evento contou com emendas parlamentares dos vereadores Gerson Alves (PSL) e Filipe Fernandes (PSDC) que somam R$ 405 mil.

Desserviço

“Estes vereadores trabalharam, prestaram um contrasserviço a Palmas, porque você vai ver os relatórios policiais, de hospitais, é contra a população. Fomentar o carnaval é você trabalhar contra a vida e contra a família”, critica o apóstolo.

Consequências

O líder evangélico destaca ao final que para a prefeita e os vereadores que participaram do retorno do carnaval em Palmas os resultados serão “terríveis”.

“O resultado para a prefeita e para estes vereadores vai ser terrível, porque o pastores de um modo geral ficaram revoltados. E não só os pastores, a população também não apoia”.

VEJA TAMBÉM
Prefeitura de Palmas contrai empréstimo de 60,87 milhões de dólares para realização de obras

Decepção

O apóstolo conclui, na entrevista concedida ao JM Notícia, que a maior decepção foi por Cinthia Ribeiro não ter assumido a responsabilidade da iniciativa de tudo.

“Ela pôs os vereadores na história e não assumiu que ela também estava. Para ela não ficar mal com o pastores, pois ela se diz evangélica e contra o carnaval, mas depois conversando, com os vereadores, descobri que quem propôs para eles redirecionarem as emendas foi ela”.

google.com, pub-9459345976355950, DIRECT, f08c47fec0942fa0 smartadserver.com, 3563, RESELLER beachfront.com, 13749, RESELLER, e2541279e8e2ca4d advertising.com, 28458, RESELLER admanmedia.com, 556, RESELLER