Diante de toda polêmica gerada pelo lançamento do clipe da música “Meu lugar é seu amor”, da banda Preto no Branco, quem também se mostrou contrário ao caminho proposto pelo grupo foi o cantor Weslei Santos, ex-integrante do conjunto.

A Preto no Branco quer combater a “cultura cristã machista e homofóbica”, disse um dos integrantes da banda

O cantor relata que já não estavam em pleno alinhamento e por isso deixou o grupo. “Fiz parte do Preto no Branco até o momento que achei que era sadio e que tínhamos algum pensamento em comum. Percebi que eu estava atrapalhando e segui o meu caminho. Hoje, eu vivo a minha vida, respeito onde eu estou e a quem me ajudou até aqui: a igreja, a Noiva de Cristo e a sua Palavra imutável”.

O clipe

Ao UOL, o vocalista do grupo, Clóvis Pinho, disse: “Preto no Branco já tem essa tradição de falar de tabus no meio evangélico. O assunto por si só já é maciço e quando o clipe foi feito usamos outra música, mas no meio do processo sentimos a necessidade de ter uma música especialmente para o vídeoclipe.

VEJA TAMBÉM
Tamara Pyller, revelação do Programa Raul Gil, lança clipe com Weslei Santos

O desejo partiu ao olhar com mais profundidade os gays presentes na igreja, que são obrigados a se anular o tempo todo para fazer parte da comunidade. “A maioria dos profissionais gays, que cuidam dos camarins das pastoras, inseridos dentro da logística do show gospel e de eventos da igreja, ficam invisíveis, muitas vezes. É um drama para essas pessoas ser o que é, viver a sua sexualidade”, opina.