Ferramenta on-line ajuda no diagnóstico do coronavírus em hospitais universitários

A Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), que administra 40 hospitais universitários federais, disponibilizou uma ferramenta para a notificação do diagnóstico do novo coronavírus em seus pacientes. O uso da ferramenta on-line, denominada Gestão dos Hospitais Universitários (AGHU), deverá auxiliar na tomada de decisão a nível local e nacional.

A partir do mapeamento, os profissionais de saúde notificarão, por meio da ferramenta, os casos de coronavírus em pacientes em ambulatório, internação e/ou com prescrição de um médico. Com os dados coletados será possível a criação de painéis e relatórios em tempo real com informações sobre os casos, que poderão ser acompanhados pela administração central, em Brasília, e pelos hospitais.

Coronavírus

Os coronavírus (CoV) são uma grande família viral. O tipo que está causando a pandemia é o Covid-19. Eles causam infecções respiratórias que podem ser leves, moderadas ou graves.

Os sintomas do coronavírus podem envolver coriza, tosse, dor de garganta e febre. Esses vírus podem causar infecção das vias respiratórias inferiores, como pneumonia. Porém, esse quadro é mais comum em pessoas com doenças cardiopulmonares, com sistema imunológico comprometido ou em idosos.

VEJA TAMBÉM
Araguaína e Porto: Justiça determina suspensão de medidas que flexibilizam prevenção ao coronavírus

Como se proteger do coronavírus

A recomendação do Ministério da Saúde é ter cuidados básicos de higiene. Dentre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabonete disponíveis, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, no nariz e na boca com as mãos sujas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Ficar em casa quando estiver doente;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência;

– Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Fonte: Agência Educa Mais Brasil