Pastor David Cheng tinha 60 anos e foi o primeiro caso de morte por coronavírus na Malásia. (Foto: David Cheng / Facebook)

Um pastor de 60 anos foi confirmado como a primeira pessoa na Malásia a morrer de coronavírus. Agora, sua família está emitindo uma declaração repleta de fé e esperança em Deus.

O pastor David Cheng, da Igreja Batista Emmanuel, sucumbiu ao vírus depois de ter sido internado no início desta semana com febre, tosse e dificuldades respiratórias. De acordo com um comunicado emitido pelo comitê de gerenciamento de desastres do estado de Sarawak, Cheng morreu no Hospital Geral de Sarawak às 11 horas da manhã da última terça-feira.

Desde então, as autoridades rastrearam 193 pessoas que mantinham contato com o pastor e todos estão passando por um período de auto-isolamento.

+ Sepal anuncia nova data para a 47ª edição do Encontro anual com Pastores e Líderes

Em uma declaração, o filho do pastor Cheng, Anders, disse que a família continuava confiando no Senhor em seu momento de luto.

“Deem-nos algum tempo para elaborar o luto, mas não se preocupem, ainda estamos em paz. A morte não tem aguilhão”, escreveu ele.

VEJA TAMBÉM
URGENTE: Governo suspende aulas no Tocantins em ação preventiva ao novo coronavírus

“Meu pai está em um lugar onde não há mais dor, doença, tristeza, tristezas ou preocupações, e ele está em um lugar melhor do que todos nós”, acrescentou Anders. “Então, com isso, estamos vestindo nossas vestes de louvor e ainda nos regozijando com esta tempestade.”

Anders também observou que sua mãe e irmã haviam testado positivo para COVID-19.

“A partir de agora, estou mais preocupado com minha mãe e irmã e rezo para que a imunidade deles a limpe sem maiores complicações”, disse ele. “Ore comigo por minha saúde também, para que meu não teste não dê positivo [para coronavírus] e que minha irmã e minha mãe estejam bem, (e para que) fiquemos mais fortes”.

(Com Guiame)