Pastor Wesley Lemos (Chefe de Gabinete em Brasilia)

Em um mundo de constante evolução, crises como a que o Brasil enfrenta atualmente, forçam tanto equipes de trabalho do setor privado como do setor público a criar novas formas de atingir seus objetivos.

    Após a restrição por meio de decreto dos governadores de Brasília e do Tocantins, toda a equipe do gabinete do Deputado Eli Borges (SD-TO) foi orientada a concentrar suas atividades em regime de Teletrabalho, onde os colaboradores continuam trabalhando em horário comercial, porém executam suas atividades de casa.

    Através de tecnologias disponíveis como, acesso remoto, vídeo conferências e redirecionamento de chamadas dos escritórios, equipes tanto de Brasília como de Palmas desempenham seu trabalho sem interrupção, mas evitam sair de casa prezando pela saúde das pessoas que compõem o grupo de risco do COVID-19.

Wenyson Barbosa (Legislativo e Orçamento, Gab. Brasília)

     Em momentos como esse soluções são criadas. Como foi o caso da primeira sessão da Câmara dos Deputados a se realizar de forma virtual, onde aprovou, com a participação do Dep. Eli Borges, nesta quarta-feira (25), o Projeto de Lei 696/20, que libera o uso de telemedicina, em caráter emergencial.

VEJA TAMBÉM
Eli Borges demonstra insatisfação com o PROS e não descarta deixar a sigla

       Ações como essas fomentam ainda mais a pro-atividade do setor público, gerando mais produtividade nos trabalhos e impedindo que a crise pare completamente o país.

Jordana Pains (Assessoria Gab. Brasília)
Brenna Freire (Assessoria Gab. Brasilia)
Gledson Weuler (Escritório Político em Palmas)