Principais vítimas da Covid-19, os maiores de 60 anos precisam se manter em confinamento rigoroso para evitar o contágio da doença. Para auxiliar as pessoas dessa faixa etária, principalmente aquelas que moram sozinhas, o programa social Calebe está monitorando e apoiando idosos em todo o Brasil. Apenas neste mês de março, foram 16.255 pessoas acompanhadas pelos voluntários do grupo, que é mantido pela Igreja Universal do Reino de Deus.

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que o país tem 4,3 milhões de idosos morando sozinhos. Além de pertencerem ao grupo de risco, as pessoas dessa faixa etária estão enfrentando sérias dificuldades para realizar tarefas cotidianas, a partir da quarentena imposta em estados e municípios.

Por meio de telefonemas e mensagens, o Calebe mantém o contato com os amparados pela ação social. Se necessário, os voluntários prestam auxílio naquelas necessidades mais urgentes, como, por exemplo, uma ajuda para ir o ao médico, ou em tarefas que o confinamento impede de realizar.

VEJA TAMBÉM
Pastor e duas fiéis são presos após denúncia de som alto em culto

O Calebe também proporciona videoaulas de artesanato, violão e ginástica para que os maiores de 60 anos se mantenham ativos e motivados, mesmo com o impedimento de sair de casa. O programa social oferece ainda vídeos com orientações de nutricionistas e fisioterapeutas, para que possam manter a saúde física e mental.

Os voluntários do Calebe estão especialmente empenhados em localizar e identificar os idosos que moram sozinhos e estão passando necessidade.

Esta semana, por exemplo, a Universal identificou uma manicure, de 71 anos de idade, que estava há dois dias sem comer em razão do confinamento que a impossibilita de trabalhar. Ela foi amparada por voluntários da Universal que entregaram cesta básica e passaram a acompanhar as necessidades dela.

Nas últimas semanas, muitos idosos foram encontrados mortos em suas casas, sozinhos, na Itália e na Espanha, vitimados pelo coronavírus e pelo abandono da família.

Ajuda além da companhia

Com o confinamento, muitas pessoas com mais de 60 anos perderam a condição financeira e não conseguem se manter.

Desde o início da quarentena, os voluntários do Calebe já distribuíram 1.815 cestas básicas, além de remédios, fraldas geriátricas, kits de higiene pessoal e roupas.

VEJA TAMBÉM
A Igreja é negócio? pastor responde

Antônio Santana, responsável pelo Calebe, destaca a importância da comunicação constante com o idoso. “Algumas pessoas da terceira idade não são carentes de comida, mas precisam de um amigo, de alguém para conversar. Estamos com nossa equipe de plantão por todo o país para dar atenção às pessoas”, explica.

Além de toda a assistência prestada, o programa social ensina aos idosos formas de combate e prevenção da Covid-19.

Todos os voluntários do Calebe, quando visitam os amparados pelo programa social, observam as recomendações do Ministério da Saúde para evitar a propagação do coronavírus.

Atendimento

O projeto disponibiliza um número nacional – Whatsapp, (11) 99571-9920 – para ajudar os idosos que estão aflitos, precisando de uma orientação.

(Com Universal)