Por que pregar as Escrituras de forma expositiva?

A Bíblia diz: Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade (2 Timóteo 2:15-ACF).

0
Por que pregar as Escrituras de forma expositiva?

O modelo de pregação expositiva é o modelo que tem como base a leitura, exposição e aplicação de um texto escolhido pelo pregador. Esse texto pode ser uma perícope (paragrafo), uma passagem, um versículo ou até mesmo um capítulo inteiro da Bíblia. A aderência ao modelo de pregação expositiva tem crescido bastante nos últimos tempos e não é algo restrito apenas as igrejas Reformadas, mas, essa forma de pregar o Santo Evangelho de Cristo tem crescido muito nos círculos Arminianos e Pentecostais do nosso pais. Posto isso, gostaria de mostrar alguns dos benefícios e vantagens de quando se prega de forma expositiva.

1-A Pregação Expositiva torna o pregador um estudioso da Palavra

Embora essa frase não seja minha, mas ele expressa uma grande verdade acerca desse modelo.Todo pregador, professor, líder ou Pastor que expõe as Sagradas Escrituras através desse método de pregação consequentemente torna-se uma grande estudioso da Palavra. E essa premissa está ligado ao fato de que para se montar um sermão expositivo de qualidade é necessário muito tempo de estudo do texto, exegese Bíblica, anotações, pesquisas e etc. Embora os pregadores expositivos entreguem a mensagem de uma forma simples (não simplória), todavia, o processo de criação do sermão é demorado e requer bastante dedicação ao estudo das Escrituras. Logo, o desejo desses que foram chamados para o Santo Ministério é ser fiel ao texto Sagrado, porém, a forma de ter maior fidelidade ao texto é analisar o texto em todas as suas nuances e ideias para que no fim, possa ser extraído o verdadeiro sentido do texto em análise. Sendo assim, toda vez que o pregador for preparar o seu sermão ele sempre fará isso, fazendo com que, o mesmo, ao longo do tempo torne-se uma grande estudioso da Bíblia.

2-A pregação expositiva é a melhor forma de expor as Escrituras

Vivemos em uma época bastante complicada onde diversas formas de pregação tem contaminados os púlpitos das nossas igrejas. Hoje, conseguimos identificar em muitos lugares pregações de cunho triunfalistas, antropocêntricas, autoajuda e etc. No entanto, é raro encontrar alguém pregando expositivamente na maioria das denominações. A pregação expositiva não é a melhor forma de pregar o Evangelho pelo fato desse modelo ser tido como superior aos demais modelos de pregação (temática e textual), mas, porque o pregador que se propõe a pregar dessa forma se torna um escravo do texto, ou seja, ele prega o que a Palavra de Deus quer dizer e não aquilo que ele quer dizer. Um segundo ponto que poderíamos também destacar é aquilo que Paulo diz:” Porque nunca deixei de vos anunciar todo o conselho de Deus” (Atos 20:27). Um expositor da Palavra nunca terá problemas quanto a que texto selecionar para pregar no próximo domingo. Se o estimado pregador, por exemplo, expos em Lucas 10 em um culto no domingo, no próximo ele poderá pregar em Lucas 11, pois ele seguirá uma sequência lógica da Bíblia e não ficará dependente de suas próprias ideias homiléticas.

3-A pregação expositiva ascende no coração da igreja o desejo pelo aprendizado da Palavra

Há uma triste e dura realidade em nossos dias concernente aos famosos “cultos de doutrina” e “culto de ensinamento” da Palavra. E essa dura realidade é a seguinte: eles estão vazios! A problemática principal é que os líderes não incentivam o seu rebanho ao aprendizado da Palavra e com isso geram nos tais uma empatia por ensino Bíblico. Porém, ao ser utilizado esse modelo de pregação, o expositivo, o Pastor, líder e pregador, incentivará a sua igreja a crescer na graça e no conhecimento das Sagradas Escrituras através do ensinamento fiel e doutrinário. Não adianta tentar fazer cultos temáticos, pregações vazias e depois estar se perguntando o porquê dos cultos de ensinos estarem tão vazios. O que faz o povo sentir desejo pela Palavra é a própria Palavra. Mas quando esta Palavra é pregada de qualquer forma, sem conteúdo e vazia, naturalmente, os ouvintes(igreja)não sentiram o desejo de semanalmente está sentado em um banco da igreja para aprender algo que não é robusto em conteúdo Bíblico.

4-A pregação expositiva aviva a igreja e produz crescimento espiritual

Falar sobre avivamento em nossa época parece as vezes até algo místico e incompreensível em muitos ambientes, porém, o avivamento proposto pela Bíblia é o retorno a ela. Sendo assim podemos destacar que um dos efeitos do modelo em análise é que ele aviva a igreja local e produz crescimento espiritual robusto. Quando falo sobre avivamento, estou me referindo aos resultados, que são: retorno as Escrituras, desejo pela leitura da Bíblia, pregação Cristocêntrica, pratica de vida piedosa e etc. Segundo, quando falo de crescimento espiritual estou tentando mostrar que esse é um dos resultados da pregação expositiva. Ou seja, os crentes passam a ter uma vida mais piedosa, mais santa, e obedecem a Palavra com mais vigor e fervor espiritual. A pregação expositiva não torna o mensageiro e a igreja em um vale de ossos secos, como muitos pensam. Ela produz vida e alimento solido a comunidade e transforma a igreja, através de Cristo, no poder do Espirito Santo.

5-A pregação expositiva é o modelo de pregação mais fiel as Escrituras

A Bíblia diz: Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade (2 Timóteo 2:15-ACF). Da mesma forma encontramos o Apostolo Paulo dizendo: Além disso requer-se dos despenseiros que cada um se ache fiel (1 Coríntios 4:2-ACF). Todo Pregador que se utiliza do modelo expositivo tem por obrigação ser fiel as Escrituras Sagradas, sendo escravo do texto Bíblico. Em outra palavras, o expositor da Bíblia não prega o seu próprio gosto pessoal, mas a Palavra como ela é. Aqueles que entenderam a proposta desse tipo de sermão entendem que é nesse modelo que o pregador tem a chance de ser mais fiel ao texto do que quando utiliza dos demais modelos de sermões.Com isso não quero dizer que os demais modelos não podem ser utilizado, mas, aquele pregador que toma por base o sermão expositivo terá mais chance ser fiel ao texto declinado.

Conclusão: Não estou querendo dizer que os modelos de sermão (textual e temático) são ruins ou não podem ser utilizados no púlpito. O que estou querendo mostrar é justamente as vantagens de se pregar de forma expositiva. Como vimos, a pregação expositiva é muita mais benéfica a todos se comparado com os demais modelos. Ele produz resultados benéficos, tanto a igreja, quanto ao pregador da Palavra. Voltando ao assunto anterior, não podemos nutrir algum tipo de preconceito com os outros modelos e principalmente com aqueles que não pregam de forma expositiva. Temos que entender que a mensagem de Deus através de um arauto comprometido com as Escrituras será transmitida tanto de forma expositiva, temática ou textual. Pois tudo isso é feito para gloria de Deus. Que o Senhor possa levantar mais pregadores expositivos em nossa nação e em todas as denominações (reformadas, arminianas e pentecostais).

É Félix Silva,sou Presbítero na Assembleia de Deus em Pernambuco,radialista, formado pela Uninassau, Bacharel em Teologia pela FATEADEJG/FATIN e Pós-graduado em Ciência da Religião pela FATIN.

google.com, pub-9459345976355950, DIRECT, f08c47fec0942fa0 smartadserver.com, 3563, RESELLER beachfront.com, 13749, RESELLER, e2541279e8e2ca4d advertising.com, 28458, RESELLER admanmedia.com, 556, RESELLER