Pouco tempo depois do pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), sobre o pedido de demissão do agora ex-ministro da Justiça Sergio Moro, quem saiu em defesa do chefe do Executivo foi Damares Alves, à frente da pasta de Direitos Humanos e Família. Damares, bem como todo o escalão da Esplanada, estava junto do presidente durante todo o discurso.

Bolsonaro foi a público após Sergio Moro anunciar sua saída do governo.

Moro disse que Bolsonaro queria “relatórios” da PF e sai do governo. Em contrapartida, no discurso feito à tarde, Bolsonaro disse que Moro falou, mais de uma vez, que aceitaria tirar Valeixo do cargo de diretor-geral da Polícia Federal, desde que o indicasse ao Supremo Tribunal Federal (STF). “Não é por aí”, teria dito o presidente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here