O presidente do Conselho de Pastores de Palmas, Pastor Mauro Estival, publicou uma matéria no Instagram (conselhodepastorespalmas), bem como em um grupo de WhatsApp (Ministros de Palmas), denominada de “NOTÍCIA FALSA” se referindo a matéria publicada pelo Jornal – JMNOTÍCIA, na data de hoje (24 de abril de 2020), com o título de “Cinthia Ribeiro se reúne com líderes religiosos e proíbe a reabertura de cultos em Palmas”, a matéria pode ser acessada no site (https://www.jmnoticia.com.br/).

A presente nota tem o escopo de trazer esclarecimento aos leitores a respeito da matéria publicada no JMNOTÍCIA, bem como afastar a infundada alegação de “notícia falsa” levantada pelo sr. Pastor Mauro Estíval.

Cumpre inicialmente destacar, que em nenhum momento a matéria vinculada por este meio de comunicação afirmou que representantes do Conselho de Pastores participaram da reunião com a Prefeita Cinthia Ribeiro, como faz crer a notícia veiculada pelo Pr. Mauro Estíval, ao contrário disso foi dito que uma comissão de 12 líderes religiosos estiveram presente a reunião. Portanto, resta equivocada a afirmação do Pr Mauro Estival de que a reportagem do JMNOTÍCIA havia vinculado o Conselho de Pastores a reunião que ocorreu com a prefeita de Palmas.

A matéria jamais fez qualquer afirmação de que o Pr. Coraiola participou da reunião com a prefeita, apenas citou o ponto de vista do pastor a respeito da decisão da prefeita em não permitir a abertura de cultos religiosos ainda nessa semana.

O JMNOTÍCIA é um jornal de credibilidade com mais de 10 anos de atuação no Tocantins, e que sempre busca fontes confiáveis para publicar as suas matérias, tendo inclusive no presente caso entrado em contato com a própria prefeita Cinthia Ribeiro, por volta das 08:12hs, no entanto, apenas depois de publicada a reportagem, a mesma retornou por mensagens. Portanto, a alegação de que o JMNotícia não teria entrado em contato não é verdadeira, como diz referido pastor Mauro Estival .   

O QUE VEM A SER UMA NOTÍCIA FALSA.

Para ser considerada notícia falsa (fakenews), não é preciso conter um conteúdo mentiroso do início ao fim. Muitas às vezes, até mesmo agências de notícias distorcem suas mensagens de uma forma que causa “dupla interpretação” ou que simplesmente, aumentam fatos para atraírem mais leitores, atitude essa que é extremamente errada! Empresas que se sujeitam a esse tipo de estratégia falha para chamarem atenção, podem comprometer a credibilidade de seus serviços para sempre, isso sem falar dos riscos de lidar com os tão famosos processos.

Não há nenhuma Lei no Brasil que reconheça esse tipo de atitude como um ato ilícito, no entanto, o autor da ofensa se expõe a outros atos infracionais, que podem envolver calúnia, injúria, difamação, danos morais, crime contra a honra, apologia ao crime, dentre outros. E, tanto quem cria como a pessoa que está divulgando a mensagem a outros, pode ser processados.

Assim, a matéria jornalística publicada pelo JMNOTÍCIA não foi uma notícia falsa, como faz crer o Pr. Mauro Estival, uma vez que a reunião de fato ocorreu, estando presente a Prefeita de Palmas e pelos líderes religiosos, conforme confirmado pelo próprio presidente da OMEP.     

O JMOTICIA AGUARDA tratativas do Pr. MAURO ESTIVAL e o reconhecimento de seu erro e o pedido de desculpa por imputar um ilícito que não aconteceu.

Saiba + Cinthia Ribeiro se reúne com líderes religiosos e proíbe a reabertura de cultos em Palmas

Saiba + Igrejas acionam justiça contra Cinthia Ribeiro por proibição de cultos em Palmas

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here