Leitos de UTI são utilizados para tratar casos mais graves de Covid-19 — Foto: SES/Divulgação

O governo do Tocantins informou na noite desta sexta-feira (15) que vai requisitar 70% dos leitos de UTI particulares do estado para assegurar vagas aos pacientes do estado durante a pandemia de Covid-19. A medida foi tomada após pacientes do Pará com diagnóstico de coronavírius serem transferidos para hospitais particulares de Palmas nos últimos dias.

De acordo com o secretário de comunicação, Élcio Mendes, uma portaria com a requisição será publicada ainda nesta sexta-feira. A partir de então, 70% dos leitos, ocupados ou não, passarão a ser regulados pela Secretaria de Estado da Saúde. O restante fica para uso da própria unidade hospitalar.

“Quando saiu o decreto de calamidade pública já se previa a possibilidade. Hoje vai ser publicada uma portaria com base naquele decreto viabilizando e autorizando a requisição dos leitos de UTI privados para assegurar vagas de UTIs para os tocantinenses caso seja necessário”, comentou.

O decreto citado pelo secretário foi publicado ainda em março e prevê: “a requisição de bens ou serviços de pessoas naturais e jurídicas, em especial de médicos e de fornecedores, incluindo-se dentre a categoria de bens os equipamentos de proteção individual (EPI), medicamentos, leitos de UTI e produtos de limpeza”.

VEJA TAMBÉM
SINPOL-TO emite nota de repúdio ao Governo do Estado pelo não pagamento do 13º salário aos Policiais Civis

O secretário afirmou que o estado fez uma solicitação do número de leitos dos hospitais particulares do estado e o Estado ainda aguarda esse levantamento para saber quantos leitos ficarão à disposição da saúde pública. A partir da publicação o estado assume a gestão dos leitos e a regulação da utilização passa a ser da Secretaria de Estado da Saúde.

“Aproximadamente 93% da população tocantinense é SUS dependente, então aí, já sabemos que quanto mais pessoas se contaminarem mais demanda vai ter na rede pública, que não tem condições de atender a todos. Por isso, não podemos nos dar ao luxo de ver ceder UTIs para outros estados e deixar nossa população desassistida”, afirmou o governador do Tocantins, Mauro Carlesse, por meio da assessoria de comunicação.

Leitos ocupados por casos de outros estados

Pacientes do estado do Pará com diagnóstico de Covid-19 foram trazidos para o Tocantins em UTIs aéreas nos últimos dias. Segundo o portal G1, pelo menos 15 pessoas do estado vizinho estão internadas em leitos particulares de terapia intensiva em Palmas. A situação foi conformada pela Secretaria Municipal de Saúde da capital e está sendo acompanhada por órgãos de fiscalização.

VEJA TAMBÉM
Justiça condena Estado a indenizar em R$ 100 mil pais de bebê que morreu à espera de cirurgia no coração

Segundo o Conselho Federal de Medicina (CFM), a chegada desses pacientes acende um sinal de alerta para a importação de casos de coronavírus, além da ocupação de leitos que futuramente podem ser requeridos pela saúde pública do estado para atender pacientes locais.