Com queda da Selic, bancos baixam os juros do empréstimo pessoal

No início do mês, o Comitê de Políticas Monetárias (Copom), do Banco Central, anunciou a queda da taxa Selic para 3% ao ano. A taxa Selic atual alcançou o menor nível da política nacional de juros desde 1999. Essa redução já está sendo refletida em contratos de empréstimos pelas instituições financeiras aos seus clientes.

A Selic é a taxa básica de juros da economia brasileira, estabelecida pelo Banco Central. A partir da taxa Selic que o governo federal controla a inflação do país. A mudança da taxa Selic influencia diretamente o aumento de preços de produtos, a taxa de juros em contratos de empréstimo e o rendimento em investimentos.

No momento atual, com a taxa Selic reduzida para 3% ao ano, o governo             federal busca estimular a o consumo dos brasileiros para diminuir o impacto da crise na economia. Por conta da pandemia, houve uma queda no consumo dos brasileiros, principalmente pela redução de salários e desemprego.

Consoante a política da diminuição de taxas, as instituições financeiras reduzem a taxa de juros dos contratos de empréstimo. Assim, os consumidores conseguem obter crédito de forma mais acessível para estimular a economia através da compra de bens e serviços.

Com a taxa Selic em 3% ao ano, empréstimo pessoal é uma boa opção para quem está precisando de dinheiro sem burocracia. É aconselhável, no entanto, o consumidor fazer o planejamento financeiro antes de contratar um empréstimo e comparar a taxa de juros oferecida por diferentes instituições financeiras.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here