A bebê estava internada há 22 dias na Unidade de Cuidados Intensivos – Luciana Barros/ Governo do Tocantins

Um dia de comemoração para os profissionais de saúde do Hospital e Maternidade Dona Regina Siqueira Campos (HMDR). Assim foi esta quarta-feira, 27, quando a unidade deu alta à recém-nascida D. C. S., que está curada da Covid-19. A pequena, nascida prematuramente (às 41 semanas de gestação) é a primeira bebê diagnosticada e curada da doença no Estado do Tocantins.

“Logo que diagnosticada com Covid-19, ela foi isolada e atendida por equipe exclusiva, tomando todos os cuidados indicados conforme protocolos do Ministério da Saúde e Plano de Contingência do Tocantins para recém-nascidos com a doença. Foi muito emocionante a alta da bebê, saiu super saudável. É o resultado do trabalho de uma grande equipe, com uma dedicação intensa”, destacou a diretora do HMDR, Débora Petry.

“Eu sou muita grata aos profissionais do Dona Regina por terem cuidado da minha filha. Eu deixo uma mensagem para mamães que cuidem de seus bebês com carinho, nunca queiram passar pelo que passei, é um sofrimento muito grande. Todos os dias eu recebia fotos e vídeos dela, com isso eu me sentia mais aliviada. Não sei nem explicar a sensação que estou sentindo neste momento de poder ir para casa com ela no colo. Só Deus sabe a alegria do meu coração”, declarou emocionada a mãe Alessandra Pereira, moradora de Novo Acordo.

Segundo a técnica em enfermagem, Marcelia Nunes, que atua há 25 anos na área da saúde e atuou na linha de frente nos cuidados com a recém-nascida, “cuidar de bebê diagnosticada com a Covid-19 é uma sensação de medo de se contaminar com este vírus novo, mas temos a missão de salvar vidas. Nós servidores contamos com uma coordenação maravilhosa que nos dá suporte e segurança a cada dia. Recebemos agora o teste negativo desta bebê que teve uma boa recuperação e sentimos uma sensação de gratidão e vitória. Agradecer primeiramente a Deus e segundo, a toda nossa equipe que lutou junto”, afirmou.

A necessidade do distanciamento foi um dos grandes desafios para a enfermeira Marinalva Soares. “Por ser uma bebê, a necessidade de colo, de carinho e afeto é grande e ela fica com distanciamento materno. Felizmente conseguimos acalmar a mãe com fotos, vídeos e informações por telefone. É muito sentimento envolvido e graças a Deus tudo terminou bem, celebramos a vida dessa pequena, uma guerreira que enfrentou e sobreviveu a Covid-19’, enfatizou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here