Por Dermival Pereira

Deputado Eli Borges defende reabertura gradual de cultos presenciais

O deputado Federal Eli Borges (Solidariedade) defendeu na tarde dessa segunda-feira, 1º, durante reunião com líderes evangélicos de Palmas, a reabertura das igrejas para a realização de cultos presenciais na Capital.

Em vídeo gravado logo após o encontro, o parlamentar questionou a gestão municipal sobre a medida que proíbe a realização dos cultos presenciais, mesmo, se as igrejas seguirem todas as normas da Organização Mundial da Saúde (OMS).

“A grande pergunta é porque as igrejas não podem ter cultos presenciais já que existem regras da OMS, basta adotar as regras e as igrejas poderão funcionar presencialmente. Ora, se já liberaram para que os ônibus tenham a lotação completa por ser um serviço essencial, o comércio que funciona com critério, porque não as igrejas?”, questiona o deputado, ressaltando que, “o decreto proíbe a atividade que provoque aglomeração, portanto, é preciso clarear isso, para que as igrejas, de maneira responsável, como sempre foram, cumpra o seu papel essencial nesse tempo de crise, e com sua eterna disposição em obedecer as normas sanitárias. É isso que queremos, cultos presenciais com critérios da OMS”, finalizou o parlamentar.

Questionamentos

Na última sexta-feira, 29, a prefeita de Palmas, Cinthia Ribeiro (PSDB) anunciou o Plano Estratégico de Reabertura Econômica de forma gradual e com protocolos específicos de segurança para cada  setor do comércio e serviços na Capital. No entanto, a igrejas não foram incluídas nesse plano, o que tem motivado críticas de líderes religiosos e até políticos que defendem a reabertura das atividades presenciais nos templos.

Ainda nesta manhã, segundo apurou a reportagem, um grupo de pastores de várias denominações de Palmas, estão na Câmara de Vereadores para buscar a mediação do parlamento, em torno de um entendimento com a prefeita Cinthia Ribeiro sobre o assunto.

Plano de retomada

Construído de forma integrada e alinhada, priorizando a vida e saúde da população palmense, o Plano Estratégico de Reabertura Econômica vem após diálogo da gestão com a classe empresarial, que juntos definiram estratégias e os protocolos de segurança para a retomada gradual, de forma consciente, sem se esquecer das recomendações, práticas e orientações da Organização Mundial de Saúde.

Segundo a secretária municipal de Desenvolvimento Econômico e Emprego, Mila Jaber, a retomada do crescimento econômico foi feito com base em algumas fases: Na fase vermelha, com maior contaminação, foi feito apenas a  liberação para serviços essenciais; na fase laranja, ainda em abril foi feita eventuais liberações, como alguns serviços. Hoje, Palmas está na fase amarela com flexibilização já de vários comércios o que representa quase 75% já abertos.

“Para o mês de junho vamos dar um passo na fase azul que é a abertura parcial, como a abertura do comércio varejista, shopping, academias. Para a fase verde, quando a doença tiver mais controlada, teremos a abertura das demais atividades” completou a secretária. Sobre as demais atividades, o município ainda não estipulou data para a reabertura.

Segundo o relatório apresentado pela secretária, Palmas conta com 37 mil empresas. Atualmente 74,93%  já estão abertas e 25,07 % são as que estão proibidas de funcionar, e dentro desse percentual também estão bares e restaurantes que estão funcionando parcialmente.

Fase A – a partir de 08 de junho

Abertura do comércio varejista, concessionárias, lojas de departamento, parque e praças.

https://cleitonpinheiro.com.br/

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here