O campus de Augustinópolis da Universidade Estadual do Tocantins (Unitins), na região norte do estado, deve abrir o curso de medicina no ano que vem. Um grupo de trabalho foi criado para fazer o estudo e a análise da implantação do curso. A expectativa é que o curso já tenha vagas ofertadas no próximo vestibular, com as aulas iniciando em fevereiro de 2021, segundo a universidade.

A portaria que designou o grupo de trabalho foi publicada no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira (24). Os integrantes serão responsáveis, dentre outras funções, por elaborar a minuta do projeto pedagógico do curso; elaborar a planilha com a viabilidade financeira e estrutura do curso; apresentar a quantidade de vagas oferecidas e a quantidade de professores necessários.

+ Unitins oferta 280 vagas via Sisu para os Câmpus de Palmas e Paraíso

O grupo tem até o dia 30 de agosto deste ano para concluir as atividades. O relatório final será entregue à reitoria e ao Conselho Universitário (Consuni) da Unitins.

“A Universidade Estadual do Tocantins tem uma função muito importante na formação da nossa população. O nosso estado precisa formar profissionais para atuarem aqui, na prestação de serviço e no atendimento ao nosso povo. O curso de Medicina é uma necessidade que a rede pública de saúde tem e é preciso que façamos esse trabalho de dar oportunidade aos nossos estudantes com o objetivo de, num futuro próximo, eles trabalharem aqui atendendo a nossa população”, disse o governador Mauro Carlesse (DEM).

A Unitins já atua na área da saúde com o curso de graduação em Enfermagem ofertado no Câmpus Augustinópolis. O projeto prevê o compartilhamento e ampliação da estrutura laboratorial e de parte do corpo docente entre o curso de Enfermagem e Medicina, considerando que são áreas afins, como estratégia de melhor aproveitamento dos recursos que serão empregados.

Para a implantação do curso, a Unitins já dispõe de R$ 2,5 milhões via emendas parlamentares destinadas pelos deputados estaduais: Eduardo Siqueira Campos, Fabion Gomes, Amélio Cayres, Jair Farias e Ricardo Ayres, sendo que cada um encaminhou R$ 500 mil para viabilizar a estruturação do curso e do campus.

Curso de pedagogia

Além do curso de medicina, a intenção da universidade é implantar o curso de pedagogia no campus da Unitins em Palmas. Um grupo de trabalho também foi criado para fazer o estudo, análise e manifestação acerca da implantação da graduação.

Segundo o governador, a expectativa é que o recurso investido na implantação dos dois cursos e na formação dos profissionais, médicos e pedagogos, tenha retorno com a prestação de serviço à população tocantinense nas áreas de saúde e educação. O governador Mauro Carlesse destaca também o desenvolvimento econômico e social que o curso de Medicina proporcionará para a região do Bico do Papagaio, com reflexo direto na saúde pública e na vida das pessoas.

(Com G1)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here