Pastor Sebastião Tertuliano é pré-candidato à Câmara de Palmas em 2020. Foto: Divulgação

Em entrevista ao JM Notíciia, o pastor e advogado Sebastião Tertuliano, líder da Igreja Evangélica Assembleia de Deus Esperança, ministério de Madureira filiada à convenção do Goiás, falou sobre a sua pré-candidatura à Câmara Municipal de Palmas e como a conjuntura política o levou a tomar essa decisão. Ele também conta sua história ministerial como líder evangélico onde tem ajudado muitas vidas atuando no ministério pastoral há 30 anos.

Meu objetivo e levar as pessoas a voltar a acreditar nos políticos, mostrar que um vereador precisa propor projetos inovadores para a área social, deve trabalhar com afinco para que o Código Tributário Municipal tenha dispositivos que venham diminuir a alta carga tributária da população”, afirmou.

Tertuliano foi um dos líderes evangélicos em Palmas que lutou pelo retorno dos cultos presenciais, que foram proibidos por decretos municipais. Em carta aberta a prefeita Cinthia Ribeiro, ele pediu o fim da violação da liberdade de culto em Palmas.

O pastor afirmar estar entrando na política por uma “grande indignação da corrupção” no país, e também pelo grande número de “leis malfadadas” que prejudicam os cristãos. “Por isso estou disposto a defender bases da fé crista, sinto que precisamos de representantes na câmara municipal, estou abraçando este projeto político para defender na Câmara Municipal a família tradicional, a liberdade religiosa e os valores da fé cristã”, disse.

Confira abaixo a entrevista com o pastor e conheça com mais detalhes sobre um dos nomes que busca fortalecer a bancada conservadora do legislativo palmense.

+ Em carta aberta a Cinthia Ribeiro, pastor pede fim da violação da liberdade de culto em Palmas

+ Política & Religião – Por Sebastião Tertuliano

Que é você?

R. Bom, eu sou o pastor Sebastião Tertuliano Filho, radicado em Palmas desde 1999, sou nordestino, natural de Pombal-PB, tem 49 anos, sou casado com a pastora Joselete Tertuliano há 29 anos, sou pai de três filhas Kesia, Kálita e Kallyne, sou formado em Direito pelo Centro Universitário Luterano de Palmas, TO (Ceulp/Ulbra), atuo como advogado inscrito na OAB-TO sob o nº 6.074, pastoreei várias igrejas na cidade satélite do Gama e entorno de Brasília, antes de me mudar para Palmas, atendendo a um chamado de Deus.

Converti-me ao Senhor Jesus no ano de 1987, fui consagrado a presbítero em 1991, pelo pastor Adão Tomaz, então dirigente da igreja Assembleia de Deus da Quadra 16, do Setor Leste do Gama, posteriormente assumiu a citada igreja ainda jovem no ano de 1992; fui aluno do curso de pastores da escola do Pastor Divino Gonçalves (in memoriam), depois disso, já com o pastor Paulino de Oliveira, pastorei várias igrejas em Brasília e entorno da Capital federal, posteriormente consagrado a evangelista no dia 27 de junho de 1998 pelo pastor Odair Alves de Oliveira e a pastor dia 24 de abril de 2004 pelo pastor Amarildo Martins da Silva.

Em 26 de dezembro de 2000, mudei para Palmas mediante carta de transferência emitida pela Igreja Evangélica Assembleia de Deus Ministério de Madureira em Gama DF, sendo recebido pelo Pr. Amarildo Martins da Silva; onde ocupei o cargo de vice pastor da Igreja-Sede em 2002; pastorei diversas congregações do Campo Nação Madureira, tais como: Lajeado, ARNO 41, ARNO 32, Aureny I, ARSE 112 e ARSE 12. Fiz parte da diretoria executiva, ocupando o cargo de 4º vice-presidente do campo, entre outras funções exercidas na AD Nação Madureira, tendo contribuído com a construção de diversas igrejas e casas pastorais.

Em 28 de março de 2012 devolvi a direção da igreja da ARSE 12, onde pastoreava, e pedi o meu desligamento da entidade para implantar em Palmas a Igreja Evangélica Assembleia de Deus Esperança, ministério de Madureira filiada à convenção do Goiás, que tem a sua sede Nacional na cidade de Aparecida de Goiânia, Estado de Goiás, presidida pelo renomado Pr. Romeu Ivo de Almeida, ressaltando que a Igreja Esperança, em Palmas, TO, foi fundada em 03 de abril de 2012

Que tipo de candidato você é?

O tipo de candidato prático, amo pessoas, tenho feito o possível para ajudar quem precisa, temos trabalho prestado, experiência, credibilidade e somos parte de uma grande família, a família cristã de Palmas, estaremos abraçando o projeto político para defender na Câmara Municipal a família tradicional, a classe empresarial que vem sendo massacrada, a liberdade religiosa, além e claro os valores da fé cristã”.

O que você tem em mente e quais os motivos que levam você a acreditar que pode se eleger?

R. Eu estou entrando na política por uma grande indignação da corrupção em nosso pais, além de leis malfadadas com o escopo de prejudicar aqueles que professam uma fé crista, por isso estou disposto a defender bases da fé crista, sinto que precisamos de representantes na câmara municipal, estou abraçando este projeto político para defender na Câmara Municipal a família tradicional, a liberdade religiosa e os valores da fé cristã”.

Você acredita na sua eleição?

Tendo em vista minha folha de serviços prestados a esta capital. E o apoio de minha família e igreja. Eu acredito que posso me eleger, digo isto em razão das pessoas que me incentivam a participar do pleito eleitoral, acredito que com uma campanha bem feita, dentro da ética e com absoluto respeito à Legislação Eleitoral vigente, é possível conquistar a vitória nas urnas.

Você é um líder nato?

R. Com certeza, já nasci com espirito de liderança, desde criança sempre fui destaque no quesito liderar, trabalho desde os meus 8 anos de idade, já vendi jornal, já engraxei sapato em Brasília para ajudar na manutenção da casa, já fui barmen, já fui líder em vários seguimentos na escola e igreja, fui coroinha na igreja católica, liderei ministério diaconal com 13 anos de idade, posteriormente fui líder de jovens, e desenvolvi ministério na igreja como presbítero, evangelista, missionário, pastor; é em 2019 fui reconhecido no ministério apostólico pela colisão apostólica de Palmas liderada pelo apostolo Sergio Paulo.

Você representa uma classe ou um movimento social?

R. Sim, sou pastor evangélico, advogado, radialista, empresário; já fui durante muitos anos balconista de farmácia e representante comercial do laboratório Teuto, e vou levantar a bandeira por todas estas classes sociais.

Quais são os seus objetivos e suas metas e a forma de ganhar a eleição?

R. Meu objetivo e levar as pessoas a voltar a acreditar nos políticos, mostrar que um vereador precisa propor projetos inovadores para a área social, deve trabalhar com afinco para que o Código Tributário Municipal tenha dispositivos que venham diminuir a alta carga tributária da população. Acredito que os 19 membros do parlamento municipal devem trabalhar em favor de toda a comunidade, mas em especial pelos menos favorecidos, que é a grande base da pirâmide social”.

Você e um candidato ideológico, que tem liderança firmada num partido político?

R. Primeiramente para você ser candidato precisa de um partido político, o mandato e do partido, hoje não se fala mais em direita e esquerda, o tempo mudou e hoje a sociedade está separada em trêis partes: O liberal democrata; o social democrata e o conservador democrata, eu acredito que nenhum partido ou político tenha um parecer ideológico com base em apenas uma ideologia. Tem correntes que são boas, não existe uma que são ruins e outras boas, se todos pensassem igual não haveria democracia, haveria tirania, um governo equilibrado precisa pensar em um todo.

Eu escolhi o PSL por não ofender os meus princípios morais e religiosos, e por acreditar que preenche alguns das minhas ideias, eu acredito que a estratégia do partido me possibilita concorrer de uma forma justa, e por outro lado não é um partido de esquerda, e me dá liberdade na escolha dos meus projetos. 

Você participa ou tem alguns vínculos com entidades ou movimentos sociais.

R. Sim, sou presidente da igreja evangélica assembleia de Deus esperança, presidente do instituto Esperança (IES) e vice-presidente do Instituto Arca de Noé (INSEDAN) em Palmas TO.

O que você pensa sobre aliança assistencialista?

R. o grande problema da compra de votos, e que esta velha política corrupta está impregnada nas pessoas, e sempre vai haver assistencialismo e barganha na política, mas este modelo e insustentável, sempre vai existir um grupo de pessoas que querem algo em troca, quando a campanha e feito nesta linha o candidato ainda que tenha a intenção de ser eleito não tem base e nem se garante na política, e além de deixar a campanha mais cara sempre vai ter alguém que vai da mais e ficar com o voto.

Você pretende ser vereador de apenas uma classe social?

De forma alguma, precisamos inovar na política e da oportunidade para que o mandado seja uma oportunidade para as pessoas construírem a cidade junto conosco, não podemos ter uma bandeira focada apenas em educação, saúde, segurança pública, ou entidades de classe, precisamos atender uma demanda da sociedade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here