O extremismo hindu cresce na Ìndia e provoca o aumento da perseguição aos seguidores de Jesus

O amor a Cristo custou a vida do cristão Kande Munda em uma vila na Índia. Há três anos, ele, a esposa e as duas filhas, de um e quatro anos, conviviam com ataques e ameaças por serem os únicos cristãos convertidos onde moravam. Mas a hostilidade aumentou em 2018, desde que pediram uma alta quantia de doações e a família não pôde atender o pedido. Como consequência, a sogra de Munda, que visitava os familiares, foi violentada. Nesse tempo, até os parentes perseguiram os cristãos.  

+ “Deus está abençoando o povo dele”, afirma pastor indiano

Mas em 7 de junho, enquanto a família cristã estava jantando, uma multidão cercou a casa deles e exigiu que Munda saísse. A esposa conseguiu fugir com as duas filhas, mas o cristão foi capturado, levado para um local isolado e agredido até a morte. Nesse tempo, a cristã percorreu a casa de vários parentes, mas ninguém permitiu que ela ficasse abrigada. Mais tarde, ela descobriu que os irmãos do marido estavam cientes e envolvidos na morte dele.

No dia seguinte, o corpo do cristão foi encontrado na floresta, mas ninguém relatou o crime à polícia, nem mesmo os irmãos da vítima. A viúva foi denunciar às autoridades locais, mas não tomaram nenhuma providência, já que foram subornados pelos envolvidos no linchamento. Então, o caso foi considerado como consequência de uma disputa de terra e ninguém foi preso.

A esposa de Munda e as filhas estão escondidas no momento, entretanto, receberam um convite dos aldeões para que voltassem à vila. Eles prometeram que elas estariam seguras, mas há grande chance de ser uma emboscada para assassinarem o restante da família cristã.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here