Os idosos ultrapassaram a meta, 16.744 (158,29%) se vacinaram em Palmas.Fotógrafo: Raiza Milhomem

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza termina nesta segunda-feira, 20, em Palmas. Porém, as doses que sobraram serão disponibilizadas ao público em geral. Desta forma, qualquer pessoa que se interessar poderá procurar uma Unidade de Saúde da Família (USF) e tomar a vacina.

No total, 69.821 (97,31%) pessoas foram vacinadas durante a campanha de vacinação este ano. Considerando o número total de pessoas vacinadas, a meta estipulada pelo Ministério da Saúde foi alcançada. No entanto, alguns grupos ficaram abaixo do que é recomendado pelo órgão nacional, mesmo com a prorrogação da Campanha, que termina nesta segunda.

+ Kanye West diz que vacina da covid é a marca da besta

Os idosos ultrapassaram a meta, sendo que 16.744 (158,29%) se vacinaram. Outro grupo imunizado além do esperado foram os profissionais da saúde, conforme os dados da Central Municipal de Vacinas (Cemuv), 10.090 (108,92%) trabalhadores desta área foram vacinados, e desta forma alcançou o que é preconizado pelo Ministério da Saúde (MS). As pessoas privadas de liberdade também superaram as expectativas quanto à imunização, sendo que 861 (142,55%) foram imunizadas.

De acordo com a Cemuv, o grupo de pessoas com comorbidade não atingiu a meta preconizada pelo Ministério da Saúde, 10.230 (78,29%) pessoas desse público foram vacinadas. Os adultos de 55 a 59 anos também não alcançaram o ideal da vacinação, sendo que 4.679 (76,16%) buscaram se imunizar contra a influenza. No grupo das gestantes, 2.439 mulheres, ou seja, 66,99% do preconizado pelo ministério se vacinaram.

Das puérperas somente 286 (47,85%) buscaram a dose. O número também é baixo nas crianças de cinco anos, na Capital apenas 1.990 (48,80%), receberam a vacina. Já as crianças de dois a quatro anos, um total de 6.810 (54,30%), foram imunizadas. E as crianças de até dois anos 5.090 (69,89%) se protegeram contra a influenza.

A campanha deveria encerrar no dia 31 de maio, mas devido à baixa cobertura na Capital de alguns grupos prioritários, especialmente gestantes, crianças e puérperas, que estão com os menores índices de imunização em relação às metas estabelecidas pelo Ministério da Saúde, a iniciativa foi prorrogada até esta segunda, 20.

Campanha

Apesar das doses não estarem destinadas somente aos grupos prioritários, a partir de hoje, a gerente da Central Municipal de Imunização de Palmas (Cemuv), Elaine Katzwinkel, chama à atenção para a importância dessa vacina, principalmente entre os idosos. “É importantíssimo a vacinação dos grupos prioritários porque eles são baseados em dados epidemiológicos, tendo sido escolhidos devido ao maior risco de desenvolverem complicações e óbito pela doença”, ressalta. 

Na reta final da campanha, os profissionais das unidades de saúde onde funcionam as 32 salas de vacinas de Palmas iniciaram busca ativa dos grupos que obtiveram baixo desempenho neste período. “A busca ativa é uma estratégia em que os profissionais procuram a população, seja por contato telefônico ou com visitas nas residências. Isso para as pessoas se sensibilizarem e entenderem a importância de se manterem protegidas”, afirma gerente. 

A gerente ainda destaca que devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19) muitas pessoas estão com receio de procurar a unidade de saúde, por medo de contaminação. “Lembramos que os profissionais e as salas de vacina estão seguindo todas as medidas de distanciamento social, uso equipamentos de proteção individual (EPIs) e o álcool gel está disponível para a higienização da mãos, tornando os atendimentos seguros”, informa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here