Preparativos finais para o desfile de 7 de Setembro, na Esplanada dos Ministérios.

O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, determinou aos comandantes do Exército, da Marinha e da Aeronáutica que orientem suas tropas a não participar dos desfiles relacionados à comemoração da independência do Brasil que acontecem em setembro. O objetivo é evitar a aglomeração de pessoas e o risco de contaminação em meio à pandemia do novo coronavírus.

Procurada pela CNN, a assessoria de imprensa do Ministério da Defesa informou que, como consequência da determinação do ministro, os desfiles de 7 de setembro serão cancelados neste ano. O governo estuda uma comemoração alternativa.

A diretriz ministerial de 5 de agosto, cuja aprovação foi publicada nesta sexta-feira (7) no Diário Oficial da União, “regula a participação das Forças Armadas nas atividades culturais e nos eventos comemorativos alusivos à celebração do 198º Aniversário da Proclamação da Independência do Brasil”. 

O Ministério da Defesa é responsável por exercer a direção superior das Forças Armadas, constituídas pela Marinha, pelo Exército e pela Aeronáutica. Cabe ao Ministério da Defesa a organização dos desfiles em comemoração à independência do Brasil.

No documento, o ministro lembra que as Forças Armadas estão tradicionalmente envolvidas nos festejos relacionados à Semana da Pátria, que marca a data de emancipação do Brasil, período em que “é estimulada a ampla manifestação dos valores cívicos em todo território nacional, por meio de atividades culturais e solenidades específicas”.

Cautela em razão da pandemia

“Todavia, como é de amplo conhecimento, o País, como considerável parte do mundo, enfrenta a pandemia do ‘COVID-19’, não sendo recomendável pelas autoridades sanitárias a promoção de eventos que possam gerar aglomerações de público, devido ao risco de contaminação”, escreveu. 

O ministro destaca ainda que “as condições atuais indicam que tal recomendação deva ainda vigorar durante o mês de setembro, abrangendo, assim, o período de celebração do 198º Aniversário da Proclamação da Independência do Brasil”. 

“Em consequência e de acordo com as coordenações realizadas com a Presidência da República, determino aos Comandantes da Marinha do Brasil, do Exército Brasileiro e da Força Aérea Brasileira que orientem suas respectivas Forças para se absterem de participar de quaisquer eventos comemorativos alusivos ao supracitado evento como desfiles, paradas, demonstrações ou outras que possam causar concentração de pessoas”, escreveu Azevedo e Silva.

Comemoração alternativa

Mais cedo, ao chegar ao seu gabinete, o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, disse que os desfiles deste ano “provavelmente” seriam cancelados. 

“Provavelmente ele vai ser cancelado. Não é pelo desfile em si, mas pela participação popular, aí gera aglomeração, está fora dos parâmetros da nossa linha de combate à pandemia”, disse Mourão a jornalistas.

O vice-presidente disse que a possibilidade de realização de uma comemoração alternativa “está na mão da Defesa”. “O ministro deve despachar isso com o presidente, mas não passou por mim esse assunto.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here