O ex-governador do Tocantins Marcelo Miranda, o irmão dele José Edmar de Brito Miranda Júnior e o partido MDB foram condenados pela Justiça Federal nesta quinta-feira (13) a ressarcir os valores usados para a organização da eleição suplementar de 2018. A votação extraordinária para escolher novos governador e vice para o estado foi convocada após a cassação de Marcelo Miranda do cargo.

A cassação foi motivada por acusações de abuso de poder econômico na campanha eleitoral de 2014. O processo começou após uma aeronave ser apreendida com R$ 500 mil e santinhos de campanha do ex-governador e outros políticos em Goiás.

Ao todo, os três réus terão que devolver R$ 13.573.858,71 que foram usados na organização do pleito e ainda pagar multa de R$ 1.357.385,00 por danos morais coletivos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here