O presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, dom Ricardo Hoepers, publicou um artigo criticando a decisão judicial que autorizou a interrupção da gravidez de uma menina de 10 anos vítima de estupro em São Mateus (ES).

O bispo classifica o aborto legal como “assassinato de um bebê de mais de cinco meses” e “crime”.

+ Satanic Temple sorteia abortos gratuitos e admite que prática é um ritual satânico

No texto, o bispo alega que “duas crianças poderiam viver” e relata laudo técnico em favor do feto e critica a mobilização em levar a criança para outro estado para a realização do aborto. Dom Ricardo também se mostrou contra o fato de a decisão ter sido tomada em nome da menina grávida.

“A violência do estupro e do abuso sexual é infame e horrenda, mas a violência do aborto provocado em um ser inocente e sem defesa é tão terrível quanto”, comparou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here