“A Prefeitura divulga que está tudo bem na saúde, mas a gente se depara com situações de abandono e desespero. Precisamos de explicações”, afirmou o parlamentar.

O vereador Tiago Andrino (PSB) protocolou na última quinta, 13,  um ofício na Secretaria Municipal de Saúde solicitando esclarecimentos sobre o dilema vivido pela senhora Edilma da Silva Goulart, que faleceu de COVID-19 por falta de assistência apropriada. O documento solicitava resposta da Secretaria em até 72 horas, mas o prazo não foi cumprido. Andrino afirmou que se não houver resposta urgente o caso será levado ao Ministério Público.

”O mínimo que a gente espera é um esclarecimento, e até agora não tivemos retorno da Secretaria. É muito triste o que aconteceu com essa senhora, e mostra o quão grave é a nossa situação. Mesmo diante das várias tentativas dos familiares para conseguir uma vaga na UTI, somente foi possível após a intervenção do Ministério Público mediante liminar. No entanto, foi tarde e ela veio a óbito no dia 11 de agosto, após quatro dias aguardando uma vaga na UTI. Precisamos entender o que está acontecendo. A Prefeitura divulga que está tudo bem na saúde, mas a gente se depara com situações de abandono e desespero. Precisamos de explicações”, afirmou o parlamentar.

Para cobrar explicações, o vereador se valeu de informações técnicas divulgadas pela prefeitura. No documento enviado à Semus, Andrino detalha ações da prefeitura como a Portaria nº 739/SEMUS/GAB/DEXFMS, de 24 de julho de 2020, que requisita leitos privados para uso da demanda do Município de Palmas nos casos das vítimas com a Covid-19, e a taxa de ocupação hospitalar divulgada pelo Boletim Epidemiológico na data do óbito da paciente era de 76,8%, no qual os Leitos de UTIS eram 74,7%.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here