Redação JM Notícia

Pastor faleceu com covid-19

Faleceu nesta quinta-feira (3) o pastor Antonio de Jesus Dias, 78 anos, um dos primeiros líderes da União de Mocidade das Assembleias de Deus do Estado de Goiás (UMADEGO).

Ele estava internado na UTI com covid-19, seu estado era considerado grave por ele ter problemas renais e uma grande corrente de oração foi formada para a recuperação do líder. Mas na manhã de hoje ele não resitiu e veio a óbito.

Formado em psicologia, ele atuou como professor universitário e chegou a ser eleito deputado estadual e federal pelo Estado de Goiás. Enquanto constituinte, votou a favor da criação do Estado do Tocantins e por isso é muito querido na região.

Umadego reuniu 18 mil jovens durante quatro dias de louvores e pregações, em Goiânia

“Um grande homem de Deus. Uma voz que se cala, seguiu por décadas o programa ‘A Voz das Assembléias de Deus no Goiás'”, lamentou o deputado federal Eli Borges.

Legado político

O pastor teve um grande legado político, sendo eleito em 1978 como deputado estadual e em 1986 se tornou deputado federal.

Como homem negro, nas principais pautas propostas no período, Antônio de Jesus Dias, se mostrou favorável ao rompimento diplomático do Brasil com países que detinham políticas raciais descriminatórias.

Outras defesas importantes que ele fez durante seu mandato na Câmara dos Deputados foi ser contra à limitação do direito de propriedade. Se manifestou ainda contra a pena de morte, a estatização do sistema financeiro e o aborto.

Jesus Dias também foi o primeiro deputado federal a ler a Bíblia em um seção.

Anos depois ele voltou por duas vezes a ocupar uma vaga no Congresso Nacional como suplente dos deputados Naphtali Alves de Souza e Virmondes Cruvinel. Em 1992, por exemplo, enquanto suplente, ele votou a favor da abertura do processo de impeachment contra o ex-presidente Fernando Collor de Melo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here