Stanley Braga era um defensor da Zona Franca de Manaus e fazia a defesa do modelo econômico no programa Interligados (Foto: Reprodução)

O pastor e empresário Stanley Pinheiro Braga, de 49 anos, morreu na tarde de quarta-feira, 2, de Covid-19. Ele se recuperava da doença, mas teve complicações nos últimos dias e não resistiu.

Stanley era pastor da Igreja Assembleia de Deus no Amazonas e apresentava o programa de rádio “Interligados”, na rádio Boas Novas, ligada à mesma igreja da qual era membro.

+ Pastor leva golpe ao vender carro em Tocantinópolis e pede ajuda para quitar dívidas

Durante a pandemia do novo coronavírus, Stanley ajudou a criar e organizar uma rede de solidariedade para socorrer as famílias em dificuldades financeiras.

A campanha Manaus Mais Humana foi criada pelo Codese Manaus (Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico) e pelo Comitê Cidadão, presidido por Stanley Braga.

A meta da campanha, que ainda está em desenvolvimento, é entregar 10 mil cestas básicas. Até o final de julho, já havia atingido a metade da meta, com a entrega de 5 mil cestas.

No programa de rádio, Stanley era um defensor do modelo Zona Franca de Manaus e entrevistava empresários e políticos que também defendiam a economia do Amazonas.

No campo da política, Stanley Braga foi um dos fundadores do partido Rede Sustentabilidade no Amazonas, e, em 2014, disputou a eleição para deputado federal pelo PSB, ocasião em que a Rede se abrigou no partido socialista para disputar a eleição, porque a legenda de Marina Silva não conseguiu o registro no TSE (Tribunal Superior Eleitoral)

Nas eleições de 2018, Stanley já estava fora da Rede e apoiou a candidatura de Jair Bolsonaro a presidente da República, mas não entrou na disputa a cargo eletivo.

Defensor das ideias de Bolsonaro, o pastor e empresário criticou as medidas de isolamento social que travou a economia do Amazonas durante a pandemia do novo coronavírus.

No final de março, ele defendia a abertura gradual das atividades econômicas no Estado, com o argumento de que era possível adotar medidas sanitárias que possibilitassem o controle da doença sem o fechamento do comércio.

No Comitê Cidadão, Stanley reuniu pessoas de diversos segmentos religiosos, inclusive padres da Igreja Católica, que também participam das ações de distribuição de cestas básicas em Manaus.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here