Na Audiência Pública de prestação de contas da saúde municipal, realizada nesta quarta, 30, o vereador e candidato à Prefeitura de Palmas, Tiago Andrino (PSB), destacou  a contradição da Prefeitura ter recebido milhões do Governo Federal para combater o coronavírus, mas ser a capital marcada pelo descaso da gestão, falta de leitos, medicamentos e testes para atender a população. A audiência também contou com a participação do Promotor Público do Ministério Público do Tocantins, Tiago Ribeiro.

Tiago foi bastante incisivo no fato de que a ciência não esteve à frente nas decisões das medidas preventivas contra a Covid-19 em Palmas, e afirmou não entender o fato da gestão atual comemorar números que se comparados a grandes cidades mostram o quanto ter como ação apenas o lockdown na capital, não foi eficiente. O vereador levou dados de que Palmas tem 102 habitantes por metro quadrado, é uma cidade com grande extensão territorial, mas que tem números de infectados e mortes aproximados com grandes cidades como São Paulo, Florianópolis e Belém.

O vereador foi afirmativo ao mostrar que as contas não batem em Palmas, que a crise sanitária só cresce, falta médicos nas UPAS, os dados dos boletins epidemiológicos não são precisos e diz querer entender de forma clara o que a gestão da prefeita Cinthia Ribeiro fez, ““eu quero entender de uma forma racional, porque que com tanto dinheiro, com menos habitantes por metro quadrado as medidas adotadas e que deram certo em outras cidades não foram feitas em Palmas”.

Ações do MP\TO

Foi ajuizado pelo Ministério Público do Tocantins que a Prefeitura de Palmas disponibilizasse 20 leitos, aumentasse o serviço de testagem, reabastecesse com medicamentos e insumos as Unidades de Pronto Atendimento (UPA) e criasse leitos clínicos específicos para atender os pacientes testados com coronavírus.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here