Jim Caviezel, ator Norte-Americano que ficou famoso por interpretar Jesus Cristo no longa: A Paixão de Cristo / FOTO: Reprodução Internet

O ator Jim Caviezel afirmou que cristãos em todo o mundo deveriam estar em guerra contra extremistas seculares, declarando que estamos em “uma guerra que precisa ser vencida”.

“Ninguém jamais caminhou para a vitória sustentado em chavões morais falsos. Temos que falar a verdade com intrepidez”, disse Caviezel a Megan West do My Faith Votes.

Nossa conversa com Jim Caviezel é uma das entrevistas mais fascinantes que já tivemos, ao longo de 45 minutos, Jim discorre sobre muitos tópicos, incluindo seu apelo apaixonado para que os crentes se posicionem corajosamente por Cristo em uma cultura que prefere cancelar nossa voz. Você deve se lembrar de Jim por sua representação épica de Jesus em “A Paixão de Cristo” ou por seu popular papel principal no drama da CBS, Person of Interest.

Em sua análise ele argumenta que enquanto a Bíblia descreve os assassinatos de crianças pelo Faraó e o assassinato dos Santos Inocentes, a fim de apagar as vozes de Moisés e Jesus, por meio do aborto legalizado, “Nós assassinamos em um nível jamais imaginado”.

Caviezel afirmou que a escravidão e o sofrimento marcaram o destino do povo de Deus ao longo de grande parte da história e disse que muitos não fazem ideia do quão abençoados foram por viver em uma sociedade onde a liberdade religiosa prevaleceu, embora agora esteja precariamente em jogo.

“Você vai desejar nunca saber o que a democracia foi um dia. Esse estilo de vida cristão logo desaparecerá ”, disse Caviezel. “Estamos falando de perseguições massivas”.

Leia+Paixão de Cristo “Ressurreição” Mel Gibson escreve continuação do longa metragem

Pôster do filme “A Paixão de Cristo” de 2004 / FOTO: Reprodução Internet

Ele pontuou que mulheres nos estados americanos de Nova York e na Virgínia têm poder para matar seus bebês mesmo depois de nascidos.

Caviezel passou a citar de memória um conhecido trecho do discurso de Ronald Reagan, de 1964, “Encontro com o destino”. O ator parafraseou algumas linhas para descrever com mais precisão a batalha em que os cristãos se encontram, focalizando os males de nossos dias atuais, como o aborto e o sufocamento da liberdade religiosa.

“Infidel”

Caviezel estreou no mês de setembro o filme “Infidel”, que aborda a questão da intolerância religiosa no mundo. 

Sinopse

Um homem é sequestrado após um amigo convidá-lo para ir até o Cairo discutir as recentes revoltas militantes. Após receber as notícias, sua esposa decide encarar os perigos para salvá-lo.

Infidel”, faz uma abordagem sobre a questão da intolerância religiosa no mundo / FOTO: Reprodução Internet

“A perseguição bárbara aos cristãos é algo que ainda acontece hoje”, disse o ator, revelando a intenção do filme. “O objetivo seria criar um senso de urgência e relevância para os cristãos e não-cristãos que deveriam estar engajados nesta questão”.

FONTE: My Faith Votes

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here