Redação JM Notícia

A pedido de grupos gays, o Ministério Público Federal encaminhou nesta quinta-feira (15) uma queixa-crime por homofobia contra o pastor e cantor André Valadão por conta de uma postagem nos stories do Instagram.

Ao responder uma pergunta de um seguidor sobre um casal gay que frequentava a igreja, o pastor respondeu que o local não é lugar para homossexuais, pois a igreja é para quem deseja andar segundo a Bíblia.

“Eles podem ir para um clube gay ou coisa assim, mas na igreja não dá. Esta prática não condiz com a vida da igreja. Tem muitos lugares que gays podem viver sem qualquer forma de constrangimento, mas na igreja é um lugar para quem quer viver princípios bíblicos”, disse Valadão.

Diante disso, a ABMLBT (Associação Brasileira de Mulheres Lésbicas, Bisexuais, Travestis e Transexuais) e o GADvS (Grupo de Advogados pela Diversidade Sexual e de Gênero) protocolaram um pedido para que fosse aberta uma ação penal contra o religioso por homofobia.

Saiba + ‘Igreja não é para gays’, afirma André Valadão

As entidades alegam que a afirmação do pastor “reafirma um cenário de subjulgação, inferiorização, desumanização e exclusão dessas pessoas [LGBTQIA+] dentro de ambientes religiosos, proferindo um discurso de intolerância”.

Desde o ano passado, após decisão do Supremo Tribunal Federal, os casos de homofobia são tratados dentro da Lei Antirrascismo (lei nº 7717/1989).

Caberá à Justiça Eleitoral abrir ou não a ação penal contra o pastor André Valadão. Até o momento o religioso não se manifestou sobre o caso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here