Conecte-se conosco
[the_ad id="107359"]

Brasil/Mundo

Dilma institui o Dia Nacional da Proclamação do Evangelho

Publicado

em

dilma-abr

Dilma institui o Dia Nacional da Proclamação do Evangelho – Foto: Divulgação

A presidente Dilma Rousseff sancionou no último dia 12 de janeiro a lei 13.243 que institui uma nova data comemorativa oficial no calendário.

De acordo com o texto aprovado, o dia 31 de outubro, que também é lembrado pelo Dia das Bruxas, do Saci, da Dona de Casa e da Poupança, agora também será o Dia Nacional da Proclamação do Evangelho. A lei reacende o debate sobre o Estado laico.

Questionado sobre o tema, o historiador Leandro Karnal, através de sua página pessoal no Facebook, lembra que o Brasil era uma nação oficialmente católica até a Proclamação da República quando a partir de um decreto assinado em janeiro de 1890, o Estado e a Igreja foram separados, e a liberdade de culto instituída.

A constituição de 1891 reforçou essa posição, porém as seguintes foram colocadas “sob a proteção de Deus”, deixando claro que o tema ainda traria novos debates. Atualmente, não são poucos os departamentos e instituições públicas que trazem crucifixos ou imagens santas em seus espaços, mesclando Estado e religião, mesmo que de forma sutil.

Ainda de acordo com Karnal, essa mistura já causou contratempos no passado. O ex-presidente Getúlio Vagas, que era declaradamente ateu, atendendo às questões políticas da época, participou da inauguração do Cristo Redentor, em 1931, um símbolo religioso, ao mesmo tempo em que ordenava a invasão de terreiros de candomblé. Para o historiador, este é um bom momento para se discutir os limites de um Estado laico.

A lei sobre o Dia Nacional da Proclamação do Evangelho tramitava no Congresso desde 2003 e é de autoria do ex-deputado Neucimar Fraga. Aprovada na Câmara dos Deputados em 2009, foi para o Senado Federal em 2014. E agora, 13 anos depois, foi finalmente sancionada. A escolha da data guarda relação com a Reforma Protestante, movimento iniciado e liderado por Marinho Lutero, em 31 de outubro de 1517.

Essa não é a primeira lei de cunho religioso aprovada por um presidente da República. Em 2009, por exemplo, Lula sancionou a criação do Dia Nacional da Marcha para Jesus. Com informações http://br.blastingnews.com/

PUBLICIDADE

Últimas notícias

Brasil/Mundo1 hora atrás

Moraes determina prisão preventiva e extradição de Allan dos Santos

Blogueiro bolsonarista é alvo do inquérito que apura a divulgação de notícias falsas

Brasil/Mundo3 horas atrás

Covid-19: 20 milhões de brasileiros estão com a segunda dose da vacina atrasada

Índice de pessoas completamente vacinadas contra a doença já teria passado dos 80% do público-alvo, caso não houvesse atraso na...

Brasil/Mundo1 dia atrás

Governo Federal anuncia o Auxílio Brasil de R$ 400 até o final de 2022

O número de beneficiários será ampliado em relação ao Bolsa Família e deve chegar a 16,9 milhões de famílias

Brasil/Mundo2 dias atrás

Inscrições para cursos gratuitos do Google encerram nessa sexta (22/10)

As capacitações são na área de tecnologia e começam nesse ano

Brasil/Mundo2 dias atrás

Censura: Instagram retira ‘recurso de links’ de perfis conservadores

Internautas falam de perseguição política e tentativa de censura

Brasil/Mundo3 dias atrás

Lego anuncia brinquedos sem gênero para influenciar crianças “contra o preconceito”

Para a marca, acabar com o “estereótipos nocivos” vai ajudar as crianças a não serem preconceituosas

Brasil/Mundo3 dias atrás

Por reclamarem de banheiro coletivo unissex, Joana Prado e Vitor Belford perdem patronício

A empresa foi pressionada por internautas para romper contrato com o casal; usuários da rede alegam de "transfobia"

Brasil/Mundo4 dias atrás

Pesquisa aponta profissão de professor como a mais confiável entre a população

Foram ouvidos de 19 mil entrevistados com idades entre 16 e 74 anos em diferentes países

Publicidade