Conecte-se conosco

Brasil/Mundo

Ativista pró-aborto morre após interromper a gravidez legalmente na Argentina

Jovem de 23 anos interrompeu a gravidez na quarta e faleceu no último domingo

Avatar

Publicado

em

Uma jovem de 23 anos morreu no último domingo (11) na Argentina após complicações de um aborto legal.
Maria Del Valle Gonzalez Lopez, presidente da Juventude Radical da cidade de La Paz, em Mendoza, esteve na última quarta-feira (7) no hospital Arturo Illia, para interromper a gravidez e quatro dias depois ela veio a falecer.

O caso está sendo investigado e a Justiça fala de “possível negligência médica”. Acredita-se que Mariá recebeu uma receita incorreta.

A jovem era estudante de Serviço Social na Universidade Nacional de Cuyo, ela era muito conhecida por sua militância política, o que tem dado repercussão ao caso.

Segundo o jornal Mendoza Post, a jovem foi medicada com uma pílula abortiva, dois dias depois começou a se sentir mal. No sábado foi internada no hospital Perrupato com dores abdominais e faleceu no dia seguinte por infecção generalizada.

Não existe aborto legal

O medicamento utilizado no procedimento para fazer o útero ‘expulsar’ o bebê é conhecido por causar, entre os efeitos colaterais, choque hipovolêmico, isso é, perda significativa de sangue.

Mas a infecção generalizada também é recorrente quando o processo de aborto não é completo, como explicou o médico Luis Durand, médico cirurgião argentino, explicou à ACI Prensa, agência em espanhol do grupo ACI.

“A infecção geral ou septicemia em uma mulher que toma misoprostol para abortar pode ocorrer quando a expulsão é incompleta e os restos do bebê permanecem no útero. Por isso, é uma falácia dizer que qualquer instrumentação em um organismo possa ser ‘segura’”, declarou o doutor.

O caso foi comentando pela ativista pró-vida Guadalupe Batallán em seu Twitter, onde ela afirma que os grupos feministas usariam o caso de María caso tivesse ocorrido em uma clínica clandestina de aborto.

Como o caso aconteceu em um hospital dentro da legalidade estabelecida pelo governo argentino, os grupos não irão comentar que, mesmo dentro de um hospital, a mulher que pratica o aborto não está segura.

“María del Valle tinha 23 anos e tinha uma vida inteira pela frente. Era estudante e se tornou presidente da juventude radical de Mendoza. Ela abortou legalmente na quarta-feira e morreu no fim de semana. Eu vou contar para vocês porque as feministas ficam quietas. #MorreuPorAbortoLegal”.

“Se María tivesse morrido na clandestinidade, as feministas estariam destruindo a cidade inteira, mas como María #MorreuPorAbortoLegal e isso não lhes convém, ignoraram”, escreveu Belén Lombardi, uma jovem mãe e ativista pró-vida.

Assim que se soube de sua morte, vários ativistas e grupos pró-vida na Argentina inundaram as redes com as hashtags #MurióPorAbortoLegal (#MorreuPorAbortoLegal, em português) e #AbortoLegalMataIgual.

Publicidade

Últimas notícias

Brasil/Mundo9 horas atrás

Programa oferece bolsas de estudos para cursos de curta duração na Universidade de Ohio

O preenchimento do formulário de inscrição deve ser feito diretamente no site da LAIOB

Brasil/Mundo10 horas atrás

Ataques do Hamas gera agitação entre judeus e árabes que moram em Israel

A cidade de Lod era referência em convivência entre judeus e árabes e agora é palco para uma guerra civil...

Brasil/Mundo2 dias atrás

Juiz cita ‘discriminação religiosa’ e nega pedido para afastar secretário responsável por Lei Rouanet

“É um claro ato de discriminação religiosa, como bem ressaltou o juiz Itagiba Catta Preta”, afirmou.

Brasil/Mundo2 dias atrás

Ex-secretário de Comunicação é acusado de mentir na CPI da Pandemia

Renan Calheiros chegou a pedir a prisão em flagrante de Wajngarten, que falava na condição de testemunha

Brasil/Mundo2 dias atrás

Prouni: estudantes têm até hoje (13) para entregar documentos e não perder a vaga

Documentação precisa ser apresentada à instituição de ensino a qual o candidato pretende estudar

Brasil/Mundo2 dias atrás

Presidente de Convenção dispara criticas contra pastor por ordenar mulheres ao pastorado

A igreja criticada por JD Greear é a igreja fundada pelo pastor Rick e Kay Warren

Brasil/Mundo3 dias atrás

Líderes negros denunciam racismo sistêmico na principal clínica de aborto dos EUA

Democratas e republicanos assinam o documento que mostra que mais negros são mortos pelo aborto, mesmo sendo minoria no país

Brasil/Mundo3 dias atrás

Hamas ataca Israel com mais de 1.000 foguetes e cria caos em várias cidades

Conflitos geraram várias mortes de israelenses e de palestinos e aumentam a tensão entre os países do Oriente Médio

Brasil/Mundo3 dias atrás

Em Curitiba, Marcha para Jesus acontecerá no próximo sábado (15) em formato de carreata

O grupo entregou ao prefeito a camiseta da marcha que neste ano tem como tema o versículo bíblico “Agora, pois,...

Brasil/Mundo4 dias atrás

Sugestão Legislativa quer tornar crime ensino da ideologia de gênero nas escolas

Senadores devem discutir se a sugestão é constitucional

Publicidade