Conecte-se conosco
[the_ad id="107359"]

Política

Câmara aprova projeto que pode popularizar o uso de energia solar

A proposta (PL 5829/19), de autoria do deputado Silas Câmara (Republicanos-AM)

Publicado

em

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (18) projeto que estabelece uma transição para a cobrança de encargos e tarifas de uso dos sistemas de distribuição por parte dos micro e minigeradores de energia elétrica. A proposta (PL 5829/19), de autoria do deputado Silas Câmara (Republicanos-AM), será enviada ao Senado.

O texto aprovado em Plenário é o substitutivo do relator, deputado Lafayette de Andrada (Republicanos-MG). Segundo o texto, até 2045 os micro e minigeradores já existentes pagarão os componentes da tarifa somente sobre a diferença, se positiva, entre o consumido e o gerado de forma alternativa e injetado na rede de distribuição, como ocorre hoje.

A regra valerá ainda para consumidores que pedirem acesso à distribuidora, por meio do Sistema de Compensação de Energia Elétrica (SCEE), em até 12 meses da publicação da futura lei.

Para contar com o benefício, esses novos geradores terão prazos para iniciar a injeção de energia no sistema, contados do parecer favorável da distribuidora:

O texto define como microgeradores aqueles que geram até 75 kW de energia de fontes alternativas (fotovoltaico, eólico, biomassa e outros) em suas unidades consumidoras (em telhados, terrenos baldios, condomínios, sítios); enquanto minigeradores são aqueles que geram mais de 75 kW até 5 mil kW. A partir de 2045, esse limite passa para 3 mil kW nessa definição.

Para Andrada, é urgente a criação de um marco regulatório da minigeração e microgeração distribuída no Brasil. “Desde 2012, esses geradores foram responsáveis pela criação de mais de 140 mil postos de trabalho e arrecadação tributária da ordem de R$ 6 bilhões nesse período”, afirmou.

O projeto prevê uma transição de sete anos no pagamento dos encargos para aqueles que começarem a geração depois de 12 meses da nova lei.

Esses encargos são relativos à remuneração dos ativos do serviço de distribuição, da depreciação dos equipamentos da rede e do custo de operação e manutenção do serviço.

Assim, de todos os encargos, esses geradores pagarão:

  • 15% em 2023 e 30% em 2024;
  • 45% em 2025 e 60% em 2026;
  • 75% em 2017 e 90% em 2028; e
  • todos os encargos a partir de 2029.

A diferença será bancada com recursos repassados às distribuidoras de energia pela Conta de Desenvolvimento Energético (CDE).

Para unidades de minigeração que produzem mais de 500kW para autoconsumo remoto (em local diferente da geração) ou na modalidade de geração compartilhada (reunidos em consórcio) em que um único titular detenha 25% ou mais, o participante do SCEE pagará 40% de tarifas de uso dos sistemas de transmissão da rede básica e 100% dos demais encargos. A partir de 2029, passam a pagar tudo.

Depois de 12 meses da publicação da futura lei, a CDE custeará ainda as componentes tarifárias não associadas ao custo da energia elétrica compensada por geradores ligados a cooperativas de distribuição de energia com mercado inferior a 700 GWh/ano. Essas cooperativas são principalmente de natureza rural.

Fonte: Agência Câmara de Notícias

PUBLICIDADE

Últimas notícias

Brasil/Mundo2 dias atrás

Deputado quer proibir banheiros unissex no Estado do RJ

O parlamentar se preocupa em inibir a importunação sexual, assédio e violência contra as mulheres e crianças

Brasil/Mundo3 dias atrás

EUA: Estudante de 15 anos sofre abuso sexual em banheiro unissex por rapaz de saia

O mesmo aluno, uma "menina trans" é acusada de cometer outros abusos contra seus colegas

Brasil/Mundo3 dias atrás

Com dois cultos de gratidão, Mocidade Ágape irá celebrar seu 41ª aniversário

O aniversário será um culto de GRATIDÃO a Deus e tem como tema Salmos 116:12

Brasil/Mundo4 dias atrás

Regime home office exige alguns cuidados com o corpo; especialista dá dicas

Mesmo com os benefícios, existem desvantagens que podem desencadear diversas patologias

Brasil/Mundo4 dias atrás

Valdemiro Santiago é condenado por dizer que governador da Bahia tem ‘pacto com o capeta’

O valor da indenização ficou fixado em R$ 35 mil, cabe recurso

Brasil/Mundo4 dias atrás

Brasil garante 354 milhões de vacinas para Covid-19 que serão aplicadas em 2022

 "Asseguramos que todos os brasileiros terão, ano que vem, uma campanha muito mais eficiente", contou o ministro Marcelo Queiroga

Brasil/Mundo4 dias atrás

Xuxa pede que apoiadores do presidente deixem de segui-la nas redes sociais e Bolsonaro responde: “Vamos unir o país”

A apresentadora quer o impeachment do presidente por conta da pandemia

Brasil/Mundo5 dias atrás

Defensoria Pública do Piauí lança edital de concurso com salário de R$ 23 mil

São cinco vagas para o cargo de Defensor Público Substituto e a formação de cadastro reserva.

Publicidade