Conecte-se conosco

Mundo Cristão

Convertida, Andressa Urach condena vida de prostituição em que vivia: ‘nojo’

Publicado

em

Vivendo uma nova vida como evangélica, Andressa Urach quer mostrar a dura realidade por trás da prostituição e está empolgada com seu novo projeto, o programa “Diário de Uma Ex-Garota de Programa”, que estreia nesta terça-feira (12) em uma plataforma evangélica. A gaúcha pretende fazer entrevistas e dar relatos de como foi sua vida na época da prostituição.

“Muitas garotas de programa têm depressão e pensamentos suicidas, são desprezadas pela sociedade, desacreditadas pela família e até por elas mesmas. Só quem vive dentro da prostituição consegue entender o fundo do poço que a gente chega. Mutilamos a própria alma”, afirmou Andressa Urach em entrevista à Quem.

+ Andressa Urach esclarece que não foi difícil largar as drogas: “Fui liberta desse espírito”

A autora dos livros “Morri Para Viver” e “Desejos da Alma” declarou que a prostituição é mais comum no meio artístico e acredita que filmes e novelas passam uma imagem equivocada do que realmente é a vida de uma garota de programa.

“Infelizmente, a prostituição, direta ou indireta, é muito comum entre musas de carnaval, modelos e celebridades. Muitas se vendem por bolsas, sapatos, vida boa… Mantêm relacionamento por interesse, não só pelo dinheiro. Eu vivi isso e posso afirmar com propriedade que a rede social do mundo das celebridades é uma grande mentira. Elas vivem uma felicidade ilusória.”

Na época em que era garota de programa, Andressa defendia a prostituição com unhas e dentes e lutava para a legalização porque enxergava o que fazia como uma profissão. “Eu vivi essa realidade e mentira e dizia isso também. Mas meus pensamentos mudaram. Hoje eu tenho nojo da prostituição.”

Urach mudou de vida quando ela quase morreu após ter uma complicação ao aplicar hidrogel nas coxas e no bumbum. Ela se converteu a Cristo e doou tudo o que ganhou se prostituindo. “Não tenho absolutamente nada que veio do dinheiro da prostituição. Esse peso de levar o dinheiro sujo nas minhas costas não tenho mais. Hoje vivo do dinheiro da venda dos meus livros e do meu trabalho atual.”

Para suportar sua antiga realidade, Andressa Urach contou que se drogava e abusava do álcool. “Me afundei na depressão, drogas e bebidas. Usava drogas para suportar muitos clientes, bebia para esquecer… Fora o risco de vida de me envolver com pessoas que nem conhecia. Na época, pelo dinheiro, me submeti ao sadomasoquismo. Nem gosto de lembrar de tudo de nojento que tive que me submeter com pessoas estranhas, criminosos… Perdi o amor por mim mesma, o valor próprio.”

Publicidade

Últimas notícias

Brasil/Mundo11 horas atrás

Workshop sobre meio ambiente e astronomia recebe inscrições até 22/09

GLOBE Brasil 2021 é realizado pela Agência Espacial Brasileira (AEB); confira como participar

Brasil/Mundo13 horas atrás

Ministério Zoe retorna aos lançamentos com a canção “Se dê mais uma chance”

A faixa chega nas plataformas nesta quarta-feira (22) em todas as plataformas digitais

Brasil/Mundo19 horas atrás

Caixa Econômica anuncia redução de juros para Crédito Imobiliário Poupança Caixa

Banco alcançou a marca de R$ 300 bilhões contratados na atual gestão e segue como o maior financiador da casa...

Brasil/Mundo20 horas atrás

“Big Mouth”: Grupo pró-família denuncia desenho da Netflix por abuso sexual infantil

Grupo pede que autoridades investiguem se o programa viola as leis contra pornografia infantil

Brasil/Mundo22 horas atrás

MG terá investimento de R$ 5,2 bilhões em projetos de energia solar e híbrida

Companhia alemã investirá o valor na construção de três usinas de energia limpa, sendo duas solares e uma de fonte...

Brasil/Mundo4 dias atrás

Hábitos que surgiram na pandemia e podem gerar sofrimentos psíquicos como ansiedade e depressão

Psicóloga e professora da UniAvan dá dicas para identificar quando um hábito se torna uma síndrome, como tratar e como...

Brasil/Mundo4 dias atrás

Instituto faz campanha para promover reconstrução facial gratuita para quem sofre com o rosto desfigurado

A parceria entre o Instituto Mais Identidade e a UNIP visa devolver a autoestima e a esperança dos pacientes

Brasil/Mundo5 dias atrás

Ministério da Saúde suspende vacinação contra Covid-19 em adolescentes sem comorbidades

Jovens de 12 a 17 anos que tomaram a primeira dose NÃO devem tomar a segunda dose

Brasil/Mundo5 dias atrás

Governo Federal propõe programa habitacional mais barato e mudanças no Casa Verde Amarela

Os usuários contemplados poderão ter descontos acima de R$ 30 mil no valor final do imóvel

Brasil/Mundo5 dias atrás

Com mais de 400 mil fiéis no Brasil, Convenção CEADDIF se reúne para falar de discipulado

São mais de 4 mil pastores e pastoras, atuando em cerca de 200 ministérios