Conecte-se conosco
[the_ad id="107359"]

Mundo Cristão

Covid-19: Zimbábue proíbe entrada nas igrejas para os não-vacinados

Publicado

em

Na última terça-feira (14), o parlamento do Zimbábue comunicou a proibição de qualquer pessoa não vacinada contra Covid-19, de participar dos cultos nas igrejas. A restrição é mais uma das medidas impostas, como forma de aumentar a aceitação do público pela vacina do coronavírus.

O país, localizado no sul da África, já havia tornado a vacina obrigatória para funcionários públicos e professores no início do mês de setembro. Além de já ser também, um pré-requisito para as negociações nos mercados, acesso à academias, restaurantes e para a realização de exames universitários.

No entanto, após a última reunião de gabinete, foi emitida uma declaração incluindo os templos religiosos na norma. “Com relação às igrejas, o Gabinete decidiu que apenas congregantes vacinados podem comparecer”, dizia o documento.

No início de agosto, líderes cristãos no país já se posionavam contra a possível restrição. O Vatican News noticiou, na época, sobre a nota resultante de uma reunião na Associação Zimbabwe Heads of Christian Denominations – ZHOCD. Os pastores classificaram como “desconcertante”, a decisão do governo de bloquear o acesso aos locais de culto para pessoas não vacinadas e sem a certificação anti-Covid, sob pena de prisão.

A Associação defendeu, em nota, que “a igreja é um espaço aberto e acolhedor para todos, sem restrições. Ninguém se qualifica para as celebrações da igreja porque é um lugar de graça de Deus”. E observaram ainda, que “a população vacinada é menos de 10 por cento”, considerando que grande parte “ainda não tiveram a possibilidade de o fazer”, devido a escassez nos centros de vacinação em todo país.

A Voice of America também citou na ocasião, a informação do Ministério da Informação do país que dizia, que em caso de descumprimento da medida, serão presos, inclusive os líderes da igreja.

De acordo com o Uganda Christian Newso país tem contado até agora com doses de vacinas produzidas na China, Índia e Rússia, mas recentemente aprovou o uso emergencial da vacina Johnson & Johnson.

Pouco mais de 2,8 milhões Dos 15 milhões de habitantes do Zimbábue receberam até agora a primeira dose da vacina.

Na terça (14), o Tribunal Superior do Zimbábue também se pronuncionou negativamente, sobre um pedido de contestação do Congresso de Sindicatos do Zimbábue contra a vacinação obrigatória dos trabalhadores.

CPAD News/ Com informações Uganda Christian News

PUBLICIDADE

Últimas notícias

Brasil/Mundo5 horas atrás

Livro baseado em fatos reais conta histórias sobre sonhos de crianças

Já dizia o dramaturgo e poeta inglês William Shakespeare: “Somos do mesmo material do que se tecem os sonhos, nossa...

Brasil/Mundo1 dia atrás

Seleção Russa bem-sucedida para a Copa do Mundo de 2022

Há vários fatores óbvios no desempenho bem sucedido da equipe

Brasil/Mundo1 dia atrás

“Foi a própria Exame que falou da relação de HIV com vacina”, diz Bolsonaro

Durante live no Facebook, Bolsonaro leu uma reportagem internacional sobre esse mesmo assunto e foi acusado de propagar notícia falsa

Brasil/Mundo2 dias atrás

Jogador do Cuiabá, diz que homossexualidade ‘é pecado’ e ‘leva à condenação’

Cristão, o atleta passou a se acusado de homofobia

Brasil/Mundo2 dias atrás

Ministro da Justiça pedirá extradição de Allan dos Santos

Torres revelou que setores da Interpol não reconhecem o pedido, pois não há crime de opinião

Brasil/Mundo4 dias atrás

Motivação de estudantes aumentou com retorno das aulas presenciais, diz pesquisa

Na opinião de pais, 87% dos filhos que frequentam as aulas presenciais se sentem mais animados

Brasil/Mundo5 dias atrás

Governo de Rondônia proíbe ‘linguagem neutra’ nas escolas

Os professores e instituições poderão ser punidos se não obedecerem

Brasil/Mundo5 dias atrás

Moraes determina prisão preventiva e extradição de Allan dos Santos

Blogueiro bolsonarista é alvo do inquérito que apura a divulgação de notícias falsas

Publicidade