Conecte-se conosco
[the_ad id="107359"]

Política

CPI da Pandemia pretende indiciar Bolsonaro por “homicídio” e presidente chama Calheiros de “bandido”

Presidente falou aos apoiadores que em nenhum lugar do mundo algum presidente foi responsabilizado pelas mortes da Covid-19

Publicado

em

O senador Renan Calheiros (MDB-AL) está prestes a apresentar o relatório da CPI da Pandemia e já foi revelado que o presidente Jair Bolsonaro será indiciado por “homicídio” em razão das mortes causadas pela Covid-19.

Na última sexta-feira (15), Bolsonaro reagiu e não poupou críticas ao relator da Comissão Parlamentar de Inquérito. “Sabia que eu fui indiciado hoje por homicídio? Alguém está sabendo aí? A CPI me indiciou por homicídio. O Renan Calheiros me indiciou por homicídio, 11 crimes”, disse ele aos apoiadores.

Em seguida o presidente declarou: “Bandido é elogio para ele… O Renan está achando que eu não vou dormir porque está me chamando de homicida, está de sacanagem”.

Bolsonaro questionou porque nenhum outro presidente do mundo foi indiciado pelas mortes em razão da pandemia e também questionou a falta de nenhum governador ter sido culpado também pelas mortes.

“Esse indiciamento, para o mundo todo, vai que eu sou homicida. Eu não vi nenhum chefe de estado [governador] ser acusado de homicida no Brasil por causa da pandemia. E olha que eu dei dinheiro para todos eles”.

Segundo o próprio senador do MDB, Bolsonaro será indiciado por 11 crimes, entre eles: epidemia com resultado morte; genocídio de indígenas; crimes contra a humanidade; crimes de responsabilidade; e homicídio por omissão.

PUBLICIDADE