Conecte-se conosco

Tocantins

AL aprova projeto que impede eleições em escolas estaduais

Avatar

Publicado

em

Os deputados do Tocantins aprovaram na tarde desta quinta-feira (17) um projeto de lei que impede a realização de eleições diretas para diretores das escolas públicas do Tocantins. A eleição para o cargo foi uma das reivindicações feitas pelos professores durante a greve realizada neste ano e foi contemplada pela proposta do governo que encerrou a paralisação.

Durante a greve dos professores, os deputados ajudaram nas negociações e um dos pontos era que o edital da Secretaria de Educação (Seduc) que aprovava eleições diretas nas escolas, assinado em 2014, seria posto em prática. Mas agora eles voltaram atrás e derrubaram o que havia sido acordado.

O projeto de lei foi elaborado pelo deputado José Bonifácio (PR). Votaram a favor os deputados Valdemar Júnior (PSD), Eduardo Siqueira (PTB), Eduardo Dertins (PPS), Toinho Andrade (PSD), Amélio Cayres (SD), Luana Ribeiro (PR), Nilton Franco (PMDB), Valderez Castelo Branco (PP) e Júnior Evangelista (PRTB).

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado do Tocantins (Sintet) foi procurado e disse que vai analisar o projeto de lei e deve entrar com uma ação judicial. “É uma surpresa para nós. Os deputados votaram pela precarização da educação porque esses cargos acabam sendo alvo de barganhas políticas. É uma derrota para a qualidade da educação”, disse o presidente do Sintet, José Roque.

A Seduc também foi procurada, mas não respondeu até a publicação desta reportagem.

Greve
Os professores da rede estadual de ensino voltaram ao trabalho no dia 31 de agosto, após 83 dias de paralisação. Segundo a Seduc, a última proposta encaminhada ao Sintet reduziu o prazo para pagamento das progressões de 2013 para quatro parcelas, entre os meses de agosto e novembro de 2015. Anteriormente, este valor, que soma mais de R$ 6,6 milhões, seria pago em seis vezes.

Quanto à incorporação das progressões, referentes ao ano de 2014, será dividida em duas vezes, segundo a proposta. Sendo a primeira em setembro e a segunda em outubro de 2015.

Com informações G1 TO

Publicidade

Últimas notícias

Brasil/Mundo8 horas atrás

Juiz cita ‘discriminação religiosa’ e nega pedido para afastar secretário responsável por Lei Rouanet

“É um claro ato de discriminação religiosa, como bem ressaltou o juiz Itagiba Catta Preta”, afirmou.

Brasil/Mundo9 horas atrás

Ex-secretário de Comunicação é acusado de mentir na CPI da Pandemia

Renan Calheiros chegou a pedir a prisão em flagrante de Wajngarten, que falava na condição de testemunha

Brasil/Mundo9 horas atrás

Prouni: estudantes têm até hoje (13) para entregar documentos e não perder a vaga

Documentação precisa ser apresentada à instituição de ensino a qual o candidato pretende estudar

Brasil/Mundo1 dia atrás

Presidente de Convenção dispara criticas contra pastor por ordenar mulheres ao pastorado

A igreja criticada por JD Greear é a igreja fundada pelo pastor Rick e Kay Warren

Brasil/Mundo1 dia atrás

Líderes negros denunciam racismo sistêmico na principal clínica de aborto dos EUA

Democratas e republicanos assinam o documento que mostra que mais negros são mortos pelo aborto, mesmo sendo minoria no país

Brasil/Mundo1 dia atrás

Hamas ataca Israel com mais de 1.000 foguetes e cria caos em várias cidades

Conflitos geraram várias mortes de israelenses e de palestinos e aumentam a tensão entre os países do Oriente Médio

Brasil/Mundo1 dia atrás

Em Curitiba, Marcha para Jesus acontecerá no próximo sábado (15) em formato de carreata

O grupo entregou ao prefeito a camiseta da marcha que neste ano tem como tema o versículo bíblico “Agora, pois,...

Brasil/Mundo2 dias atrás

Sugestão Legislativa quer tornar crime ensino da ideologia de gênero nas escolas

Senadores devem discutir se a sugestão é constitucional

Brasil/Mundo2 dias atrás

Hamas lança foguetes contra Israel que revida

País respondeu com ataques aéreos em Gaza e há pelo menos 20 mortos entre os palestinos,

Brasil/Mundo3 dias atrás

Pastor diz que “igreja brasileira deixou de ser preparada para a perseguição”

Para o pastor Geremias Coutro, é necessário que a igreja volte a tratar do assunto com a máxima urgência.

Publicidade