Conecte-se conosco

Brasil/Mundo

Empregado evangélico obrigado a ir à missa católica será indenizado

Publicado

em

Da Redação JM Notícia

A 2ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região do Rio Grande do Sul (TRT-4) fixou em R$ 3 mil o valor de indenização que um funcionário evangélico obrigado a assistir missas católicas terá que receber de seu ex-patrão.

A decisão é uma reformulação de uma sentença anterior que negava o direito do trabalhador à indenização.

Contratado como auxiliar de serviços gerais em uma marcenaria da associação de assistência social da Arquidiocese de Porto Alegre, o empregado afirmou que ao dizer que era evangélico passou a ser obrigado a assistir as missas em datas comemorativas da liturgia católica.

No processo o empregado alegou se sentir “humilhado” e “constrangido” e quando deixou de ir as missas, ele foi advertido formalmente.

A associação afirma, em sua defesa, que o empregado não era obrigado a ir às missas, mas que alguns eventos eram realizados na igreja no horário de serviço e ele teria que estar presente.

Ainda segundo a defesa, a advertência dada ao funcionário aconteceu diante da negação dele em comparecer a um evento comemorativo de encerramento das atividades profissionais no final do ano e não ter ficado trabalhando.

 

Primeira instância negou a indenização

O juízo da 12ª Vara do Trabalho de Porto Alegre entendeu que não havia elementos que garantissem indenização ao funcionário da associação.

. De acordo com o juiz Gustavo Jaques, o empregado não conseguiu provar que era obrigado a frequentar as missas ou que teria sofrido represálias por ter faltado a alguma.

“Não ficou evidenciado o dano alegado e não há falar em direito ao pagamento da indenização pretendida”, dizia o texto.

Mas o trabalhador recorreu da decisão e a TRT-4, através do juiz convocado Carlos Henrique Selbach, deu razão ao empregado garantindo a indenização.

Para o magistrado, o documento que registra a aplicação da advertência comprova que a intenção do empregador era repreender o trabalhador por não ter comparecido à missa, pois sequer cita o abandono do local de trabalho.

“Fosse o motivo da advertência o fato de o trabalhador ter se negado a participar do evento e a permanecer laborando, já que a missa ocorria durante o expediente, estaria assim registrado no documento”. Com Informações ConJur.

AGROTINS 2021

Últimas notícias

Brasil/Mundo4 horas atrás

Estão abertas as inscrições para a 24ª edição do Prêmio Educador Nota 10

Neste ano, serão escolhidos 10 docentes como ganhadores

Brasil/Mundo7 horas atrás

Hungria apresenta lei que proíbe a promoção da homossexualidade para menores de 18 anos

O país tem adotado ações para proteger os valores tradicionais e a herança da nação de maioria cristã do ativismo...

Brasil/Mundo1 dia atrás

Bolsonaro diz que vai vetar ‘passaporte sanitário’ para vacinados contra a Covid

Texto foi aprovado no Senado e seguirá para a Câmara dos Deputados

Brasil/Mundo3 dias atrás

Levantadora de pesos diz que a presença de atletas trans tornará o jogo olímpico “injusto”

Laurel Hubbard já competia nos campeonatos masculinos até que em 2013 se tornou mulher trans

Brasil/Mundo3 dias atrás

PM de Alagoas exonera subcomandante que defende Bolsonaro e ataca opositores nas redes sociais

Um dia após a exoneração, o militar publicou uma foto no Facebook e escreveu: "Entre o louco e o corrupto,...

Brasil/Mundo3 dias atrás

Benjamin Netanyahu deixa o cargo de primeiro-ministro de Israel

Novo premiê foi eleito pelo parlamento israelense após acordos políticos

Brasil/Mundo3 dias atrás

Biden hasteia a bandeira LGBT na embaixada dos EUA no Vaticano e é criticado

Entre os críticos está o pastor Franklin Graham que entendeu a decisão como um desrespeito ao simbolismo religioso do Vaticano

Brasil/Mundo3 dias atrás

Mandato de Benjamin Netanyahu chega ao fim em Israel

É a primeira vez que o partido árabe Ra’am fará parte oficialmente do governo, que terá apoio de uma coalização...

Brasil/Mundo3 dias atrás

Doria cumpre o que prometeu e multa Bolsonaro por andar sem máscara em ‘motociata’

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, também foram multados

Brasil/Mundo6 dias atrás

Vídeo: Pastor Wellington Júnior recebe forte profecia de que irá enfrentar muitos levantes

"Agora esse é o momento meu filho, em que tu às de assumir muitas responsabilidade na minha obra", disse a...