Conecte-se conosco
[the_ad id="107359"]

Brasil/Mundo

“Estamos vivendo em uma geração que não quer orar”, alerta pastor tocantinense

Publicado

em

Pastor João Milton, presidente da AD Madureira em Araguaína, foi preletor do Congresso de Jovens e Senhoras. Foto: JM Notícia

Pastores e líderes evangélicos reconhecem a urgente necessidade da igreja evangélica no país se dar mais em oração para que possa vencer as guerras espirituais para a qual fora chamada. Foi nessa mesma proposta que o sermão do pastor João Milton Moreira, presidente da AD Madureira na cidade de Araguaína, norte do Tocantins, impactou os ouvintes presentes no Congresso de Jovens e Senhoras da igreja local.

Aplicando o texto do livro bíblico do profeta Joel (Jo 3.14), o líder tocantinense rogou aos aos seus ouvintes sobre a necessidade de os cristãos tomarem a decisão positiva de se consagrarem mais a Deus por meio da vigilância e da oração.

Eu posso hoje aqui nesta manhã, pelo Espírito de Deus, ouvir a voz de Deus chamando o povo ao arrependimento, essa geração ao arrependimento, a Igreja ao arrependimento, para que possamos gozar do privilégio de estar com o nosso Senhor!“, apregoou o pastor Milton.

Lamentação

O pastor ressaltou, ainda na introdução do sermão, um lamento que é compartilhado por muitos outros líderes, que é o fato da igreja hodierna não ser tão dada a oração e isso o motivo de tantas mazelas nos arraiais evangélicos de nosso país.

Leia também

Jovem revela que oração o levou a sobreviver 49 dias à deriva em alto mar

CGADB emite nota, diz que o Brasil vive uma crise moral e lança campanha de oração

É hora de tomarmos a decisão! Estamos no momento de tomar a decisão como diz o texto (Joel 3,14). Ou você serve a Deus de verdade, ou você é d’Ele ou você não é. Ou você serve a Deus ou serve o mundo. Ou você agrada ao mundo ou a Deus. Ou é de Jesus ou do Diabo“, disparou.

Gomes ainda usou de um alerta mais grave para despertar a igreja que ouvia seu sermão e disse que além da constante vigilância requerida aos servos de Deus, urge mais fervor e consagração do povo de Deus no quesito da oração.

Nós precisamos orar, porque a oração nos fortalece, a oração nos dá poder, nos aproxima de Deus. Nós estamos vivendo uma oração que não ora. Nós queremos muito ser abençoados, ver o pregador, o pastor, o missionário colocar as mãos em nossas cabeças e nos abençoar. Mas deixa eu dizer para você: ‘você tem que orar!'”, bradou o pregador.

Assista o sermão no vídeo abaixo:

[fbvideo link=”https://www.facebook.com/100005276058395/videos/895679380617922/?t=0″ width=”500″ height=”400″ onlyvideo=”1″]

PUBLICIDADE

Últimas notícias

Brasil/Mundo1 dia atrás

Motivação de estudantes aumentou com retorno das aulas presenciais, diz pesquisa

Na opinião de pais, 87% dos filhos que frequentam as aulas presenciais se sentem mais animados

Brasil/Mundo2 dias atrás

Governo de Rondônia proíbe ‘linguagem neutra’ nas escolas

Os professores e instituições poderão ser punidos se não obedecerem

Brasil/Mundo2 dias atrás

Moraes determina prisão preventiva e extradição de Allan dos Santos

Blogueiro bolsonarista é alvo do inquérito que apura a divulgação de notícias falsas

Brasil/Mundo2 dias atrás

Covid-19: 20 milhões de brasileiros estão com a segunda dose da vacina atrasada

Índice de pessoas completamente vacinadas contra a doença já teria passado dos 80% do público-alvo, caso não houvesse atraso na...

Brasil/Mundo3 dias atrás

Governo Federal anuncia o Auxílio Brasil de R$ 400 até o final de 2022

O número de beneficiários será ampliado em relação ao Bolsa Família e deve chegar a 16,9 milhões de famílias

Brasil/Mundo4 dias atrás

Inscrições para cursos gratuitos do Google encerram nessa sexta (22/10)

As capacitações são na área de tecnologia e começam nesse ano

Brasil/Mundo4 dias atrás

Censura: Instagram retira ‘recurso de links’ de perfis conservadores

Internautas falam de perseguição política e tentativa de censura

Brasil/Mundo5 dias atrás

Lego anuncia brinquedos sem gênero para influenciar crianças “contra o preconceito”

Para a marca, acabar com o “estereótipos nocivos” vai ajudar as crianças a não serem preconceituosas

Publicidade