Conecte-se conosco
[the_ad id="107359"]

Brasil/Mundo

Governo de Rondônia proíbe ‘linguagem neutra’ nas escolas

Os professores e instituições poderão ser punidos se não obedecerem

Publicado

em

O Governo do Estado de Rondônia sancionou uma lei que proíbe o uso de linguagem neutra nas escolas públicas e particulares.

O projeto de lei aprovado na Assembleia Legislativa foi validado pelo governador Coronel Marcos Rocha (PSL) e já está em vigor.

A lei estabelece que fica “expressamente proibida a linguagem neutra na grade curricular e no material didático de instituições de ensino públicas ou privadas, assim como em editais de concursos públicos”, e que os professores e instituições poderão ser punidos se não obedecerem.

Ao sancionar a lei, Rocha justificou que é necessário criar “medidas protetivas ao direito dos estudantes ao aprendizado da língua portuguesa de acordo com a norma culta”.

A linguagem neutra é estimulada por grupos LGBTQ+ para incluir pessoas não-binárias, isso é, indivíduos que não se identificam com o sexo feminino e nem com o masculino, além dos que se identificam como as duas coisas.

Para “incluir” esse grupo, se ensinam palavras modificadas como ‘amigues’, ‘todes’ e os pronomes ‘elu/delu’, ou então colocam o ‘x’ no lugar do ‘a’ ou ‘o’. Algumas instituições pelo país, por exemplo, escrevem “sejam bem-vindxs” para receber novos alunos.

PUBLICIDADE