Conecte-se conosco
[the_ad id="107359"]

Mundo Cristão

Justiça nega devolução de dinheiro encontrado em cofre de igreja investigada

Publicado

em

Da Redação JM Notícia

A deputada distrital Sandra Faraj (SD) entrou com pedido na justiça para que o dinheiro apreendido pela polícia na igreja Ministério da Fé fosse devolvido. Porém a desembargadora Simone Costa Lucindo Ferreira, do Tribunal de Justiça do DF e Territórios (TJDFT), negou pedido alegando que ainda não é possível provar que as quantias foram obtidas legalmente.

“Diante da relação familiar entre Fadi e Sandra Faraj e da suposta prática dos crimes de peculato, concussão e corrupção passiva imputados aos investigados — os quais teriam se valido não somente do poder político da deputada distrital, mas também da forte e intensa liderança religiosa para alcançarem seus intentos — é inviável a liberação dos valores”, afirmou a magistrada na decisão emitida na última quinta-feira (4), mas que só foi divulgada nesta terça-feira (9).

Sandra e o pastor Fadi Faraj são investigados pela Operação Hémera, o Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT) está investigando os irmãos por  suposta cobrança de parte dos salários de servidores comissionados que foram nomeados por eles além de uma suspeita de que a parlamentar teria usado irregularmente a verba indenizatória da Câmara do Distrito Federal.

 

Dinheiro veio de evento religioso, diz igreja

No dia 27 de abril a polícia apreendeu um cofre que estava dentro do gabinete do pastor Fadi Faraj. Neste cofre foram encontrados US$ 8.880, 120 euros, 25 libras esterlinas e R$ 4.480.

A igreja afirma, em sua defesa, que os valores foram arrecadados durante o evento “Transformação Extrema” que teve a participação de palestrantes e fiéis do exterior. Este evento aconteceu entre os dias 21 e 24 de abril, ou seja, dias antes da polícia cumprir o mandato de busca e apreensão.

Mas para a magistrada os valores encontrados “guardam relação com os crimes investigados, ou seja, podem possuir origem ilícita, os valores devem ser mantidos apreendidos até que se confirme ou não sua correlação com a apuração”.

Os advogados da igreja também pedem a devolução dos equipamentos multimídia que foram apreendidos, alegando que eles são “imprescindíveis para o funcionamento da igreja”.

Mas a magistrada também não aceitou devolvê-los, pois há suspeita de que os aparelhos tenham sido utilizados para a coação de testemunhas durante o curso do processo.

A decisão é que os dados contidos nos equipamentos sejam copiados e então eles serão devolvidos para a igreja.

PUBLICIDADE

Últimas notícias

Brasil/Mundo14 horas atrás

Governo Federal anuncia o Auxílio Brasil de R$ 400 até o final de 2022

O número de beneficiários será ampliado em relação ao Bolsa Família e deve chegar a 16,9 milhões de famílias

Brasil/Mundo1 dia atrás

Inscrições para cursos gratuitos do Google encerram nessa sexta (22/10)

As capacitações são na área de tecnologia e começam nesse ano

Brasil/Mundo2 dias atrás

Censura: Instagram retira ‘recurso de links’ de perfis conservadores

Internautas falam de perseguição política e tentativa de censura

Brasil/Mundo3 dias atrás

Lego anuncia brinquedos sem gênero para influenciar crianças “contra o preconceito”

Para a marca, acabar com o “estereótipos nocivos” vai ajudar as crianças a não serem preconceituosas

Brasil/Mundo3 dias atrás

Por reclamarem de banheiro coletivo unissex, Joana Prado e Vitor Belford perdem patronício

A empresa foi pressionada por internautas para romper contrato com o casal; usuários da rede alegam de "transfobia"

Brasil/Mundo3 dias atrás

Pesquisa aponta profissão de professor como a mais confiável entre a população

Foram ouvidos de 19 mil entrevistados com idades entre 16 e 74 anos em diferentes países

Brasil/Mundo3 dias atrás

Auxílio Emergencial pode ser prorrogado até 2023 com valor de R$ 250

Prorrogação deve ser feita devido a demora na aprovação do Auxílio Brasil no Congresso Nacional

Brasil/Mundo3 dias atrás

Psicóloga Marisa Lobo comenta sobre Round 6: “banaliza a perversidade”

A série tem recebido críticas em vários países do mundo

Publicidade