Conecte-se conosco

Tocantins

MP e PF desarticulam esquema de desvios de recursos públicos na saúde do Bico do Papagaio

Publicado

em

uma denúncia anônima relatou a existência de um esquema criminoso a partir da emissão de NFs “frias”, emitidas por empresa de medicamentos em Augustinópolis, envolvendo prefeituras da região do Bico do Papagaio com a finalidade de desviar recursos da saúde / FOTO: Reprodução Internet

O Ministério Público do Tocantins (MPTO) e a Polícia Federal (PF) realizam na manhã desta quarta-feira, 7, uma operação conjunta na Região do Bico do Papagaio para desmontar um esquema criminoso responsável pelo desvio de mais de R$ 14 milhões de recursos na área da Saúde.

Estão sendo cumpridos 18 mandados de prisão e 36 mandados de busca e apreensão em Araguaína, Aguiarnópolis, Sítio Novo do Tocantins, Ananás, Augustinópolis, Buriti do Tocantins, Luzinópolis, Praia Norte, Palmeiras do Tocantins, Riachinho, São Sebastião do Tocantins e Maurilândia do Tocantins.

Leia+Ministério Público aciona a Justiça para que Palmas promova ampliação de leitos de UTI e de clínicos

As investigações foram iniciadas em 2019. Segundo o promotor de Justiça de Augustinópolis Paulo Sérgio Ferreira de Almeida, que coordena as investigações no âmbito do MPTO, uma denúncia anônima relatou a existência de possível esquema criminoso entabulado a partir da emissão de Notas Fiscais “frias”, emitidas por uma empresa de medicamentos localizada em Augustinópolis, envolvendo prefeituras da região do Bico do Papagaio com a finalidade de operacionalizar desvios de recursos públicos da saúde.

“O modus operandi é quase sempre o mesmo, consistente em emitir nota fiscal para os municípios, simulando uma venda de medicamento. Posteriormente a nota é cancelada pela empresa, mas, ao mesmo tempo, o ente público efetua o pagamento e utiliza a documentação para prestação de contas junto aos órgãos de controle”, detalhou.

Sede da Polícia Federal, Palmas-TO / FOTO: Reprodução Internet

Os investigadores constataram a existência de diversas transferências bancárias por parte dos responsáveis da empresa a servidores públicos municipais da área de licitações e vinculados à área da Saúde, incluindo secretários municipais e gestores do Fundo Municipal de Saúde de alguns dos municípios.

A Operação denominada “Bálsamo de Gileade” é coordenada pelo delegado da PF Tarcísio Júlio Moreira Lima e conta com a participação de 140 pessoas, entre agentes federais, promotores e servidores do Ministério Público. A Controladoria-Geral da União também integra a operação.

FONTE: Assessoria de Comunicação do MPE-TO

Publicidade

Últimas notícias

Brasil/Mundo2 dias atrás

Frente Evangélica emite nota de repúdio à decisão de Barroso sobre missionários em terra indígenas

Nota critica a decisão e chama ação de "ideologia anticristã"

Brasil/Mundo2 dias atrás

Comissão especial conclui votação da reforma administrativa

Proposta seguirá para análise no Plenário da Câmara; para ser aprovada, são necessários dois turnos de votação

Brasil/Mundo2 dias atrás

Espanha: Partido Socialista quer prender grupos pró-vida que atuam na porta de clínicas de aborto

Clínicas abortistas pressionam o governo espanhol para tonar as ações pró-vida “um crime de obstrução ao direito ao aborto”

Brasil/Mundo2 dias atrás

Ministério da Saúde volta a recomendar vacinação de adolescentes sem comorbidades

A imunização deve ser feita somente com a vacina da Pfizer, a única autorizada no Brasil para esse público

Brasil/Mundo2 dias atrás

Barroso atende pedido do PT e proíbe entrada de missionários em terras indígenas

Decisão vale para novos grupos de missões que queiram entrar em aldeias isoladas durante a pandemia

Brasil/Mundo3 dias atrás

Demissão de diretor do Enem Digital não afetará candidatos, afirma Inep

Nova rodada de inscrições termina no próximo domingo (26)

Brasil/Mundo3 dias atrás

Saúde: Pandemia aumenta procura dos brasileiros por atividades físicas

Compras on-line de produtos esportivos foi uma das categorias que mais cresceu no início de 2021

Brasil/Mundo3 dias atrás

Vagas de emprego só para vacinados: Empresas começam a exigir comprovante de vacina para candidatos

A justificativa é que o profissional que não estiver vacinado pode colocar em risco a saúde de seus colegas

damares alves damares alves
Brasil/Mundo4 dias atrás

“Não é esquerda ou direita que vai transformar o Brasil, mas a igreja”, diz ministra Damares Alves

A ministra citou as leis em defesa da mulher e contra violência doméstica, mas cobrou posição das igrejas nessa luta

Brasil/Mundo4 dias atrás

MEC lança programa que incentiva a participação das famílias nas escolas

As secretarias de educação e escolas devem aderir ao programa para poderem receber os recursos financeiros