Conecte-se conosco
[the_ad id="107359"]

Brasil/Mundo

“Não encare os alertas despreocupadamente”, diz Billy Graham sobre a volta de Jesus

Publicado

em

O evangelista Billy Graham publicou recentemente um artigo sobre as profecias bíblicas sobre a volta de Jesus Cristo, que destacam que a situação mundial se tornará cada vez pior antes do arrebatamento.

Em seu texto, Graham, que tem 97 anos de idade, aponta que a iminência da volta de Jesus Cristo está estampada nos conflitos e guerras espalhados pelo mundo, e que os fiéis não devem ignorar tais alertas.

“Pouco antes de voltar para o céu, Jesus disse aos discípulos que um dia Ele iria voltar para estabelecer Seu reino. Mas antes que isso pudesse acontecer, Ele disse que certas coisas teriam que acontecer, e nós vemos muitas deles hoje”, afirmou Graham no artigo escrito para o jornal The Kansas City Star.

Destacando que a Bíblia desencoraja a previsão do tempo exato da volta de Jesus, Graham afirmou que é possível que a humanidade esteja vivendo os últimos dias antes do retorno glorioso do Filho de Deus, e que por isso, os cristãos devem caminhar com a certeza de que Sua volta é certa.

Citando Marcos 13:10, Graham lembrou que o próprio Jesus ordenou a pregação do Evangelho a todo o mundo antes do fim: “Isso poderia parecer impossível há algumas décadas, mas a tecnologia moderna trouxe o mundo junto com ela. O Evangelho está sendo pregado em todo o mundo através do rádio, da televisão e da internet”, ponderou.

Ainda discorrendo sobre os alertas bíblicos, o evangelista lembrou que o próprio Jesus previu que satanás faria uma “última tentativa de deter a obra de Deus por meio de um ataque sólido do mal”, e que os conflitos entre nações e grupos extremistas podem ser parte dessa investida: “O nosso mundo não é um estranho para o mal; Satanás sempre trabalhou para deter os planos de Deus, mas agora os inimigos de Deus têm acesso a armas modernas de destruição em massa, e ninguém pode prever qual será o resultado”, afirmou, expressando preocupação.

“Jesus disse: ‘Vocês ouvirão falar de guerras e rumores de guerras, mas não tenham medo. É necessário que tais coisas aconteçam, mas ainda não é o fim. Nação se levantará contra nação, e reino contra reino. Haverá fomes e terremotos em vários lugares (Mateus 24: 6-7)’”, acrescentou.

Ao final de seu artigo, o evangelista sugere às pessoas que depositem sua fé e esperança em Jesus: “Não encare Suas advertências despreocupadamente, mas entregue a sua vida, sem demora, a Jesus Cristo”.

Com informações GospelMais

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PUBLICIDADE

Últimas notícias

Brasil/Mundo1 dia atrás

Motivação de estudantes aumentou com retorno das aulas presenciais, diz pesquisa

Na opinião de pais, 87% dos filhos que frequentam as aulas presenciais se sentem mais animados

Brasil/Mundo2 dias atrás

Governo de Rondônia proíbe ‘linguagem neutra’ nas escolas

Os professores e instituições poderão ser punidos se não obedecerem

Brasil/Mundo2 dias atrás

Moraes determina prisão preventiva e extradição de Allan dos Santos

Blogueiro bolsonarista é alvo do inquérito que apura a divulgação de notícias falsas

Brasil/Mundo2 dias atrás

Covid-19: 20 milhões de brasileiros estão com a segunda dose da vacina atrasada

Índice de pessoas completamente vacinadas contra a doença já teria passado dos 80% do público-alvo, caso não houvesse atraso na...

Brasil/Mundo3 dias atrás

Governo Federal anuncia o Auxílio Brasil de R$ 400 até o final de 2022

O número de beneficiários será ampliado em relação ao Bolsa Família e deve chegar a 16,9 milhões de famílias

Brasil/Mundo4 dias atrás

Inscrições para cursos gratuitos do Google encerram nessa sexta (22/10)

As capacitações são na área de tecnologia e começam nesse ano

Brasil/Mundo4 dias atrás

Censura: Instagram retira ‘recurso de links’ de perfis conservadores

Internautas falam de perseguição política e tentativa de censura

Brasil/Mundo5 dias atrás

Lego anuncia brinquedos sem gênero para influenciar crianças “contra o preconceito”

Para a marca, acabar com o “estereótipos nocivos” vai ajudar as crianças a não serem preconceituosas

Publicidade