Alan Barbiero lamenta poluição no Lago de Palmas e pede fiscalização e conscientização

Política

Redação JM Notícia

Pré-candidato a prefeito de Palmas pelo Podemos, o ex-reitor da UFT (Universidade Federal do Tocantins) e ex-deputado estadual Alan Barbiero lamentou a situação da poluição no Lago de Palmas e seus afluentes Taguarussu Grande e Córrego Machado, constatada pela Polícia Civil do Tocantins no final de semana.

A Polícia, por meio da equipe de investigação da Demag (Delegacia Especializada de Repressão a Crimes contra o Meio Ambiente e Conflitos Agrários) e de um perito criminal, constatou a existência de grande quantidade de algas (cianobactérias) dispersa na água no trecho compreendido entre o setor Bertaville e Condomínio Mirante do Lago.

“Muito triste que a situação chegue a esse ponto. As autoridades, de todas as esferas, têm que ter cuidado com as águas da cidade, um patrimônio natural que precisa ser protegido”, destacou Barbiero.

Também ex-secretário estadual de Meio Ambiente, Barbiero disse entender que a ETA (Estação de Tratamento de Água) da Região Sul de Palmas administrada pela concessionária usa uma tecnologia inadequada para situação.

“Na região Norte, perto dos condomínios Polinésia e Caribe, tinha este problema de forte odor. Foi feito um investimento e refizeram a ETA. Melhorou muito. Logo torna-se necessário reestruturar a ETA da Região Sul”, sugeriu o pré-candidato como solução para o problema.

Além disso, Barbiero destacou a necessidade de existir um programa de fiscalização rígido e de educação ambiental para a população local para que ela seja uma forte aliada na preservação do Lago.

“Quando fui secretário de Estado de Meio Ambiente criamos um programa denominado ‘Nascentes Viva’. Publicamos um edital para apoiar as iniciativas da sociedade para fomentar ações de preservação das nascentes do Taquarussu Grande e Pequeno”, frisou o Alan Barbiero.

Por fim, o pré-candidato elogiou a solução encontrada pela Prefeitura de Araguaína para o cuidado das águas. Na cidade do Norte, comandada pelo prefeito Ronaldo Dimas (Podemos), se iniciam este ano as obras do projeto Saneamento Integrado Águas, que conta com empréstimo de US$ 54,9 milhões. As obras contarão a macro e microdrenagem de vários córregos em dezenas de bairros, de uma forma que a ligação urbana e estrutural da cidade seja feita com a proteção das águas. “Isso é desenvolver a cidade de forma sustentável, correta e com cuidado com o meio ambiente”, salientou.

Nascentes

De posse do laudo da perícia estadual e do laudo pericial da UFT, o delegado Marcelo Santos Falcão Queiroz anunciou a instauração de um inquérito policial e a Demag iniciará as oitivas com os representantes da concessionária do serviço de saneamento e órgãos ambientais.

Segundo o delegado, as principais causas da poluição do local estão relacionadas ao despejo de esgoto diretamente na água, vazamento de poluentes, águas pluviais, fertilizantes, dejetos de animais domésticos selvagens e atividades agrícolas.

O delegado alertou que a exposição a essas algas pode causar irritação na pele e olhos e seu consumo pode causar distúrbios gastrointestinais e intoxicação. Daí porque, Marcelo Falcão recomenda que, pelo menos no trecho investigado (Bertaville e Mirante do Lago), a população deve evitar o banho e consumo da água.