Brasil assina declaração internacional contra o aborto e a favor da família

Redação JM Notícia

Países conservadores assinaram a Declaração de Genebra, documento contra políticas que preveem o acesso ao aborto e fala a favor do papel da família como fundamento da sociedade.

O documento é copatrocinado pelo Brasil, Estados Unidos, Egito, Hungria, Uganda e Indonésia; outros 25 países subscreveram. A assinatura aconteceu nesta quinta (22) de forma online com representantes dos países citados.

O Brasil foi representando pelos ministros Damares Alves, da Pasta da Mulher, e Ernesto Araújo, das Relações Exteriores.

Saiba + Aborto é tema de filme que estreia hoje nos cinemas

"Em nosso pronunciamento defendemos a vida, desde a concepção, e as políticas de defesa da família que têm sido implementadas", escreveu Damares no Twitter.

Com o nome de Declaração de Consenso de Genebra, o documento visa a defender o direito das mulheres aos mais altos padrões de saúde, promover a contribuição essencial das mulheres para a saúde, reforçar o papel da família para uma sociedade próspera e bem sucedida e enfatizar a necessidade de se proteger o direito à vida.

Saiba + Saúde atualiza novamente procedimentos para aborto no SUS

No site do Itamaraty, o Governo se diz "orgulhoso" de fazer parte da Declaraçãoq ue visa à promoção dos direitos humanos das mulheres e ao fortalecimento do papel da família, temas de grande importância para o Brasil.