Covid-19: Dimas fala em "decisões mais restritivas" apos 1º caso em Araguaína

 O prefeito de Araguaína apontou que as medidas tomadas no Município continuarão, já que parte do comércio segue restrita e com as medidas de segurança necessárias
Destaque

Após a confirmação do primeiro caso de coronavírus (covid-19) em Araguaína na noite desta sexta-feira, 27, o prefeito Ronaldo Dimas falou sobre a continuidade das medidas restritivas. Para Dimas, as medidas foram tomadas em acordo com as autoridades de saúde federais e municipais e após ouvir mais de 30 médicos e profissionais de saúde.

“Pessoalmente conversei ou troquei mensagens com os profissionais de saúde e com os representantes das classes organizadas na cidade. A maioria esmagadora é favorável às medidas que tomamos até agora”, afirmou o prefeito, acrescentando que Araguaína é a primeira cidade do Estado a realizar os testes rápidos, o que tem propiciado um conhecimento do problema aos profissionais da saúde e aos cidadãos de maneira diferenciada.

Sei que ainda enfrentaremos novos desafios, os quais exigirão, muito provavelmente, atitudes e decisões mais difíceis e mais restritivas, e neste momento a população é a responsável pelo papel mais importante. Se precisar sair de casa, que seja tomando todas as medidas necessárias. Manter em isolamento social os idosos e grupos de risco”, apontou Dimas.

Atendimentos essenciais
O prefeito também informou que Araguaína é a única cidade do Estado que já está em ação para implantação de 20 leitos de unidades de tratamento intensivo (UTI) para atendimento exclusivo à covid-19.

Dimas lembrou ainda que a Prefeitura está atendendo com cestas básicas toda a população prejudicada e necessitada, como ambulantes, feirantes, mototaxistas, músicos, entre outros.

 “Havia e ainda há um grande dilema dos trabalhadores entre trabalhar ou ficar desempregado e também dos empresários que simplesmente não sabiam como pagar os salários e cumprir seus compromissos, ambos clamando por um mínimo de flexibilização neste momento, mas precisamos saber que os cuidados devem ser seguidos para evitar disseminação do vírus. Quem puder ficar em casa, fique”, enfatizou o prefeito.

Caso confirmado
De acordo com a Secretaria Municipal da Saúde, a mulher de 26 anos que testou positivo para a covid-19 em Araguaína foi atendida na unidade básica de saúde no último dia 24. Ela relatou início de sintomas no dia 23, como febre, tosse, falta de ar e dor de garganta.

A jovem ainda citou que estava em viagem para Maceió desde o dia 17 com o namorado, irmã do namorado e cunhado do namorado. O retorno para Araguaína foi no dia 23, passando pelos aeroportos de Maceió, Recife, São Luiz e Imperatriz, no Maranhão, de onde seguiram de carro para Araguaína.

A Vigilância Epidemiológica entrou em contato com a paciente após a confirmação do teste e ela relatou que no momento está se sentindo bem, sem nenhum sintoma e continua em isolamento domiciliar. Informou ainda não teve contato com nenhuma pessoa além que ela estava durante a viagem.

O boletim informativo divulgado nesta sexta-feira sobre os casos na cidade traz 32 suspeitos, 29 descartados e um caso confirmado.