Em culto evangélico, Bolsonaro diz que vai indicar pastor para próxima vaga do STF

O culto desta segunda foi uma homenagem pelo aniversário de 86 anos do pastor José Wellington Bezerra da Costa, presidente da Assembleia de Deus Ministério do Belém e da CGADB. Foto: Assessoria CGADB
Destaque

O presidente Jair Bolsonaro afirmou na noite desta segunda-feira, 5, em culto da Assembleia de Deus Ministério do Belém, em São Paulo, que indicará para a próxima vaga no Supremo Tribunal Federal (STF) um pastor evangélico. A promessa se refere ao assento que ficará vago com a aposentadoria compulsória do ministro Marco Aurélio Mello, que em julho do ano que vem completa 75 anos. “A segunda vaga […], com toda certeza, mais que um terrivelmente evangélico, se Deus quiser nós teremos lá dentro um pastor”, declarou o presidente. Em seguida, convidou os fiéis a imaginarem as sessões “daquele Supremo Tribunal Federal” começarem com uma oração.

+ CGADB: Comissão Organizadora retoma preparativos para AGO 2021

Na quinta-feira, 1º, Bolsonaro oficializou a indicação do desembargador Kassio Nunes Marques, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), para a vaga a ser aberta pela aposentadoria do ministro Celso de Mello, prevista para 13 de outubro.

O culto desta segunda foi uma homenagem pelo aniversário de 86 anos do pastor José Wellington Bezerra da Costa, presidente da Assembleia de Deus Ministério do Belém e da CGADB. Além de Ribeiro, estão presentes autoridades como a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), e o ex-ministro Gilberto Kassab (PSD).