Em plena pandemia, prefeitura de Palmas planeja desocupar mais famílias, denuncia vereador

Segundo o vereador Moisemar Marinho, nessa nova ação, a prefeitura deu o prazo de oito dias para que as famílias desocupem o local
Destaque

A Prefeitura de Palmas está prestes a desocupar aproximadamente 50 pessoas que moram em uma área na 212 Sul, denunciou o vereador Moisemar Marinho. Nesta quarta-feira, 10, o Marinho (PDT) conversou com moradores que, na oportunidade, apresentaram cessão de direitos, bem como a concessão de alvará da própria prefeitura, com validade para até 2021, para o funcionamento de empresas que estão situadas na frente das suas residências.

+ “Prefeita agiu de forma irresponsável”, diz Moisemar sobre ação de despejo de famílias no Taquari

Essa não é a primeira vez, em plena pandemia, que a Prefeitura de Palmas realiza tal ato. Em maio foi realizada a desocupação de famílias que estavam instaladas no Jardim Taquari. Sem ter onde se abrigar, logo após a desocupação, as famílias foram surpreendidas com uma forte chuva que destruiu grande parte dos móveis e objetos pessoais.

+ Moisemar Marinho pede que igrejas e templos sejam enquadrados como atividades essenciais

Segundo o vereador Moisemar Marinho, nessa nova ação, a prefeitura deu o prazo de oito dias para que as famílias desocupem o local. “Sequer incluiu essas famílias em programa habitacional”, disse.

Conforme o parlamentar “há uma grande incoerência por parte da prefeitura”: “Como que a prefeitura libera o alvará de funcionamento, dando licença para empresas funcionarem, e agora quer passar o trator por cima?”, questionou.

Já com os tratores postos próximos às residências dos moradores, a ação está prestes a ser executada. “Essa mesma medida foi feita no Taquari e a prefeita [Cinthia Ribeiro] quer fazer a mesma coisa com esse povo que mora nessa localidade há mais de 20 anos”, finalizou.

O JM Noticia deixa o espaço em aberto para os esclarecimentos da Prefeitura de Palmas.